Casa Petra - Eventos Exclusivos em São Paulo SP - /tipos-de-buffet/

  
  
CASAMENTOS     CORPORATIVO     DEBUTANTES     LANÇAMENTOS DE PRODUTOS     LUA DE MEL     PODCASTS     SEM CATEGORIA      TODAS AS CATEGORIAS   
  

Tipos de buffet: quais são e qual o melhor para casamento?

Existem aproximadamente cinco tipos de buffet que podem ser executados em uma festa de casamento. Serviço de coquetel, coquetel + ilha, franco americano, empratado ou à la cloche. Acima de tudo, a diferença de cada um deles se refere ao quanto é servido para cada convidado e qual o tipo de gastronomia oferecida.

Ao lado da decoração e da trilha sonora, a gastronomia é um dos protagonistas da festa, por isso merece atenção na sua escolha. Em geral ela vai de encontro ao perfil dos noivos e ao orçamento proposto. Para isso, preparamos um guia básico para conhecer os principais tipos de buffet para casamento. Vamos lá?

 

Por Luciano Martins
Sócio-Proprietário da Casa Petra

 

Tipos de buffet para casamento: o guia completo

Coquetel

Também conhecido como volante, esse serviço se baseia na circulação de garçons pela festa para servir os convidados. Porções pequenas são oferecidas com diferentes opções de canapés, salgadinhos fritos e assados, que não necessariamente demandam pratos. Esse é um tipo de buffet com o custo menor dentre todas as opções e, por isso, costuma ser a escolha dos noivos com orçamento menor.

Acabo não aconselhando o coquetel para casamentos no Brasil. Porque como aqui há a tradição de festas de casamento com abundância de comida, essa é uma opção que pode desagradar os convidados. Em outras palavras, este tipo de buffet deixa a desejar para os padrões brasileiros.

 

Coquetel + ilha

Por outro lado, o serviço de coquetel com ilha já dá mais liberdade aos convidados. Há mais variedade de saladas, queijos e mini porções, onde as pessoas podem se servir sozinhas. Não necessariamente significa que seja oferecido um almoço ou jantar completo, mas esse tipo de buffet é mais confortável que a opção anterior.

 

Franco Americano

Esse é um dos tipos de buffet mais utilizados nos casamentos brasileiros. Ele mistura dois serviços distintos: o americano e o à francesa.

O primeiro se caracteriza por ilhas ou estações onde os convidados se servem sozinhos. O segundo, por sua vez, é mais formal: com os convidados sentados à mesa, os garçons circulam pelo salão com travessas e baixelas servindo-os de acordo com o que querem.

Por ser muito requintado – e considerado por muitos organizadores quase uma cerimônia por si só – o serviço à francesa recebeu toques do buffet americano e ganhou o gosto dos brasileiros. Ele é o mais adequado para um grande número de convidados, por exemplo.

Nesse tipo de buffet, os alimentos são dispostos em uma mesa de apoio e as pessoas se servem com auxílio de uma equipe especializada.

 

Empratado

O tipo de buffet empratado é mais estático, engessado. É uma versão do serviço à inglesa, porém mais simples. Neste caso, os pratos prontos já saem montados da cozinha e são entregues aos convidados. É recomendado quando a maior parte dos convidados tem mais idade, mas costuma não agradar por ter horário específico.

Esse formato prende as pessoas na mesa por até duas horas. Consequentemente, torna a festa um pouco mais parada, já que os convidados precisam esperar que o serviço seja finalizado para ir à pista de dança, por exemplo. Em geral, é mais procurado por casais clássicos ou formais.

 

À la cloche

Um dos tipos de buffet menos usuais no Brasil, com certeza, é o à la cloche.

Na verdade, esse é um serviço que tem caído em desuso até mesmo nos restaurantes. Pouquíssimas empresas ainda fazem – eu diria algo como uma em cada cidade.

Neste modelo, é escolhido o que vai ser servido, em que momento, e a ordem de entrada dos pratos. É o que exige maior equipe, portanto é o mais caro de todos os tipos de buffet.

Claro que também é o mais luxuoso, mas demanda ainda mais cuidado na escolha da empresa prestadora.

Tipos de buffet

Como escolher o buffet para o meu casamento?

Agora que você já conhece os tipos de buffet, vem a pergunta: qual escolher?

Bem, há uma série de fatores que devem ser levados em conta no momento de escolher a melhor opção para a festa de casamento. Orçamento, personalidade dos noivos e até mesmo como é a maioria dos convidados são pontos-chave nessa decisão.

Para budgets menores, festas bastante informais e mais despojadas – onde os convidados permaneçam em pé na maior parte do tempo -, o formato coquetel vai bem. Mas nas festas que recebem muitos idosos, os modelos empratados são mais bem aceitos pela comodidade.

 

Na dúvida, é melhor ir pela maioria?

Acredito que toda festa de casamento precisa transparecer a personalidade do casal. E nem sempre modelos pré-estabelecidos do mercado comportam exatamente o que os noivos e seus convidados esperam. Não há problema em mesclar tipos de buffet ou até mesmo utilizar mais de um, desde que haja bom senso.

O serviço franco americano, mesmo sendo amplamente aceito nos casamentos brasileiros, pode ser precedido de um coquetel, por exemplo.

Portanto, conhecer todos os tipos de buffet é válido para saber o que é melhor para cada caso. Mas toda noiva também pode criar algo personalizado, resultando num casamento único!

 

Agora que você já sabe como escolher o melhor serviço de buffet para o seu casamento, que tal ver outras dicas para ajudar na organização do grande dia? É só acessar aqui.




Deixe seu comentário
O seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios.

COMENTÁRIO
NOME*
E-MAIL*



Quer receber mais dicas e novidades sobre eventos?

NOME*
E-MAIL*



  
AV ARATÃS Nº 1010 - CEP: 04081-004 - SÃO PAULO, SP - BRASIL | TEL e  +55 (11) 5053.2231  
contato@casapetra.com.br / Mantido por 8ponto3 Comunicação
{"continue":{"imcontinue":"140724|Espa\u00f1aLoc.svg","grncontinue":"0.332908971674|0.332908971674|0|0","continue":"grncontinue||revisions"},"warnings":{"main":{"*":"Subscribe to the mediawiki-api-announce mailing list at for notice of API deprecations and breaking changes. Use [[Special:ApiFeatureUsage]] to see usage of deprecated features by your application."},"revisions":{"*":"Because \"rvslots\" was not specified, a legacy format has been used for the output. This format is deprecated, and in the future the new format will always be used."}},"query":{"pages":{"241819":{"pageid":241819,"ns":0,"title":"Birac (Gironda)","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Comuna da Fran\u00e7a|\n|nome = Birac\n|regi\u00e3o = Nova Aquit\u00e2nia\n|departamento = Gironda\n|\u00e1rea = 10\n|altitude = \n|latP = N | latG = 44 | latM = 25 | latS = 0\n|lonP = O | lonG = 0 | lonM = 8 | lonS = 0\n|popula\u00e7\u00e3o = 180\n|densidade = auto\n|censo = 1999\n|insee = 33053\n|insee_ref = s\n|c\u00f3dpostal = 33430 \n|mapa = \n|escudo = \n|bandeira = \n|imagem = Birac 33 Mairie.jpg\n|legenda = \n|gent\u00edlico = \n|website = \n|notas = \n}}\n'''Birac''' \u00e9 uma [[comuna francesa]] na [[Regi\u00f5es administrativas francesas|regi\u00e3o administrativa]] da [[Nova Aquit\u00e2nia]], no [[Departamentos franceses|departamento]] da [[Gironda]]. Estende-se por uma \u00e1rea de 10 [[Quil\u00f3metro quadrado|km\u00b2]]. {{Pop comuna francesa2|33053|10}}\n\n{{referencias}}\n{{Commonscat|Birac (Gironde)}}\n\n{{Comunas do departamento Gironda|estado=collapsed}}\n{{Portal3|Fran\u00e7a}}\n{{esbo\u00e7o-geofr}}\n[[Categoria:Comunas da Gironda]]"}]},"3956918":{"pageid":3956918,"ns":0,"title":"Mario Aurelio Poli","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Prelado da Igreja Cat\u00f3lica\n |type = cardeal\n |nome = Mario Aurelio Poli\n |fun\u00e7\u00e3o = [[Arcebispo]] de [[Arquidiocese de Buenos Aires|Buenos Aires]]\n |imagem = Mario Aurelio Cardinal Poli.JPG\n\n |diocese = [[Arquidiocese de Buenos Aires]]\n |nomea\u00e7\u00e3o = {{dtlink|28|3|2013}}\n |entrada = {{dtlink|20|4|2013}}\n |predecessor = [[Papa Francisco|Dom Jorge Mario ''Cardeal'' Bergoglio]], [[Companhia de Jesus|S.J.]]\n |sucessor =\n |mandato = {{dtlink|||2013}} -\n\n |padre_data = {{dtlink|25|11|1978}}\n |padre_local = [[Catedral Metropolitana de Buenos Aires]]\n |padre_ord = [[Juan Carlos Aramburu|Dom Juan Carlos ''Cardeal'' Aramburu]]\n |bispo_nom = {{dtlink|8|2|2002}}\n |bispo_data = {{dtlink|20|4|2002}}\n |bispo_local = Catedral Metropolitana de Buenos Aires\n |bispo_ord = Dom Jorge Mario ''Cardeal'' Bergoglio, S.J.\n |arcebispo_nom = {{dtlink|28|3|2013}}\n\n |cardeal_data = {{dtlink|22|2|2014}}\n |cardeal_ord = [[Papa Francisco]]\n |cardeal_rank = [[Cardeal-presb\u00edtero]]\n |cardeal_t\u00edtulo = [[S\u00e3o Roberto Belarmino (t\u00edtulo cardinal\u00edcio)|S\u00e3o Roberto Belarmino]]\n |cardeal_lema = CONC\u00c9DEME SE\u00d1OR UN CORAZ\u00d3N QUE ESCUCHE\n |cardeal_bras\u00e3o = Coat of arms of Mario Poli.jpg\n\n |nascimento_local = [[Buenos Aires]]\n |nascimento_data = {{dni|29|11|1947|lang=br}}\n |nacionalidade = {{ARGn|o}} \n |exercidas = - [[Bispo-auxiliar]] de Buenos Aires {{small|(2002-2008)}}
- [[Bispo]] de [[Diocese de Santa Rosa|Santa Rosa]] {{small|(2008-2013)}}\n |t\u00edtulos = Bispo-titular de Abidda {{small|(2002-2008)}}\n |ch = poli\n}}\nDom '''Mario Aurelio Poli''' ([[Buenos Aires]], [[29 de novembro]] de [[1947]]) \u00e9 um [[cardeal]] [[cat\u00f3lico]] [[argentino]], atual [[arcebispo]] de [[Arquidiocese de Buenos Aires|Buenos Aires]].{{citar web|url=http://www.lanacion.com.ar/1567371-mario-poli-el-sucesor-del-papa-francisco-como-arzobispo-de-buenos-aires |t\u00edtulo=Mario Poli, el sucesor del papa Francisco como arzobispo de Buenos Aires |data=27 de mar\u00e7o de 2013 |editor=La Naci\u00f3n |acessodata=27 de mar\u00e7o de 2013}}\n\n==Biografia==\nEle completou a sua educa\u00e7\u00e3o prim\u00e1ria nas escolas p\u00fablicas e do ensino secund\u00e1rio na igreja paroquial de S\u00e3o Pedro Ap\u00f3stolo. Frequentou a Faculdade de Direito e Ci\u00eancias Sociais da [[Universidade de Buenos Aires]], onde obteve Licenciatura em Servi\u00e7o Social.\n\nEm 1969 entrou no Semin\u00e1rio Metropolitano da Imaculada Concei\u00e7\u00e3o'','' de Buenos Aires, onde cursou filosofia e teologia.\n\nFoi ordenado sacerdote em 25 de novembro de 1978, sendo designado [[vig\u00e1rio|vig\u00e1rio paroquial]] na par\u00f3quia de ''San Cayetano'', em [[Liniers (Buenos Aires)|Liniers]], onde permaneceu at\u00e9 1980. Desde 1980, ele ensinou Hist\u00f3ria da Igreja na Faculdade de Teologia da Pontif\u00edcia Universidade Cat\u00f3lica da Argentina.onde tamb\u00e9m fez doutorado em teologia.\n[[Ficheiro:Cardinal Mario Aurelio Poli.JPG|esquerda|thumb|200px|Cardeal Poli no Mosteiro de Santa Tereza de Jesus, em 2014.]]\nEntre 1980 e 1988 dirigiu o Semin\u00e1rio Maior de Buenos Aires e de 1988 a 1991 foi capel\u00e3o das ''Religiosas Misioneras Siervas del Esp\u00edritu Santo''. Entre 1988 e 1992, Poli foi tamb\u00e9m assistente eclesi\u00e1stico de associa\u00e7\u00e3o [[laica]] ''Fraternidades y Agrupaciones Santo Tom\u00e1s de Aquino.''{{citar web|url=http://www.eldiariodelapampa.com.ar/index.php?option=com_content&view=article&id=129510:poli-sucederia-a-bergoglio-en-el-arzobispado-de-buenos-aires&catid=61:locales&Itemid=2 |t\u00edtulo=El obispo Mario Poli suceder\u00e1 a Bergoglio en el Arzobispado de Buenos Aires |data=27 de mar\u00e7o de 2013 |editor=El Diario de La Pampa |acessodata=27 de mar\u00e7o de 2013}}\n\nEm 1992, o ent\u00e3o arcebispo de Buenos Aires, cardeal [[Antonio Quarracino]], o nomeou diretor do Instituto Vocacional S\u00e3o Jos\u00e9.\n\nEm 8 de fevereiro de 2002, o [[Papa Jo\u00e3o Paulo II]] o nomeou bispo auxiliar de Buenos Aires, recebendo a ordena\u00e7\u00e3o episcopal em 20 de abril de 2002.{{citar web|url= http://www.aica.org/aica/documentos_files/Obispos_Argentinos/Poli/2002_04_20_Alocucion.htm |t\u00edtulo= Ordenaci\u00f3n episcopal de Mons. Mario Poli |autor= Agencia Informativa Cat\u00f3lica Argentina |data=1996-2006 |acessodata=27 de mar\u00e7o de 2013}} Em 2008, o [[Papa Bento XVI]] o promoveu a bispo de [[Diocese de Santa Rosa|Santa Rosa]].\n\nNa Conferencia Episcopal Argentina, \u00e9 presidente da Comiss\u00e3o para a Catequese e Pastoral B\u00edblica.\n\nEm 28 de mar\u00e7o de 2013, foi elevado a [[arcebispo]] [[metropolita]]no de Buenos Aires, sucedendo a [[Jorge Mario Bergoglio]], que foi eleito [[Papa]]. Recebeu o [[p\u00e1lio]], na [[Bas\u00edlica de S\u00e3o Pedro]], das m\u00e3os do [[Papa Francisco]], em [[29 de junho]] de [[2013]], por ocasi\u00e3o da [[Festa de S\u00e3o Pedro e S\u00e3o Paulo|Solenidade de S\u00e3o Pedro e S\u00e3o Paulo]].\n\n== Cardinalato ==\nEm 12 de janeiro de 2014, foi anunciada a nomea\u00e7\u00e3o de Mario Aurelio Poli como [[cardeal]], investidura que foi efetivada em 22 de fevereiro de 2014, no [[Consist\u00f3rio Ordin\u00e1rio P\u00fablico de 2014|primeiro consist\u00f3rio ordin\u00e1rio]] do [[Papa Francisco]].{{citar web |url=http://www.catholic-hierarchy.org/event/cs2014.html |titulo=Consistory - 2014 |acessodata=21 de fevereiro de 2014 |publicado=Catholic Hierarchy |data=2014 |l\u00edngua=en}} Recebeu o t\u00edtulo de [[cardeal-presb\u00edtero]] de [[S\u00e3o Roberto Belarmino (t\u00edtulo cardinal\u00edcio)|S\u00e3o Roberto Belarmino]]. \n\nParticipou da 14\u00aa Assembl\u00e9ia Geral Ordin\u00e1ria do S\u00ednodo dos Bispos que ocorreu entre os dias 4 a 25 de outubro de [[2015]]. Em [[11 de novembro]] de [[2017]], foi eleito primeiro vice-presidente da Comiss\u00e3o Executiva da Confer\u00eancia Episcopal Argentina.\n\n{{refer\u00eancias}}\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n{{Commonscat|Mario Poli}}\n* AICA. [http://aica.org/aica/documentos_files/Obispos_Argentinos/Poli/doc_obispos_argentinos_POLI1.html Documentos - Monse\u00f1or Mario Aurelio Poli].\n* [http://www.vatican.va/roman_curia/cardinals/concistoro-22feb2014/index_po.htm Consist\u00f3rio de 22 de Fevereiro de 2014] - Vaticano\n* {{link|en|2=http://www.catholic-hierarchy.org/bishop/bpoli.html|3=Catholic Hierarchy}}\n* {{link|en|2=http://www.gcatholic.org/dioceses/diocese/buen0.htm#5560|3=GCatholic}}\n* {{link|en|2=http://cardinals.fiu.edu/bios2014.htm#Poli|3=The Cardinals of the Holy Roman Church}}\n\n{{Come\u00e7a caixa}}\n{{Caixa de sucess\u00e3o\n|t\u00edtulo = [[Ficheiro:BishopCoA PioM.svg|50px]]
[[Bispo-titular|Bispo titular]] de [[Diocese de Abidda|Abidda]]\n|anos = [[2002]] \u2014 [[2008]]\n|antes = Peter Louis Cak\u00fc\n|depois = Carlos Su\u00e1rez C\u00e1zares\n}}\n{{Caixa de sucess\u00e3o\n|t\u00edtulo = [[Ficheiro:BishopCoA PioM.svg|50px]]
[[Bispo]] de [[Diocese de Santa Rosa|Santa Rosa]]\n|anos = [[2008]] \u2014 [[2013]]\n|antes = Rinaldo Fidel Br\u00e9dice\n|depois = Ra\u00fal Mart\u00edn\n}}\n{{Caixa de sucess\u00e3o/um dois um\n|t\u00edtulo1 = [[Ficheiro:ArchbishopPallium PioM.svg|50px]]
[[Arcebispo]] de [[Arquidiocese de Buenos Aires|Buenos Aires]]\n|anos1 = [[2013]] \u2014\n|antes = [[Papa Francisco|Jorge Mario ''Cardeal'' Bergoglio]], [[Companhia de Jesus|S.J.]]\n|t\u00edtulo2 = [[Ficheiro:CardinalPallium PioM.svg|50px]]
[[Cardeal-presb\u00edtero]] de
[[S\u00e3o Roberto Belarmino (t\u00edtulo cardinal\u00edcio)|S\u00e3o Roberto Belarmino]]\n|anos2 = [[2014]] \u2014 \n|depois = (''incumbente'')\n}}\n{{Termina caixa}}\n\n{{Col\u00e9gio dos Cardeais}}\n{{Controle de autoridade}}\n[[Categoria:Naturais de Buenos Aires]]\n[[Categoria:Arcebispos cat\u00f3licos da Argentina]]\n[[Categoria:Alunos da Universidade de Buenos Aires]]\n[[Categoria:Cardeais da Argentina]]\n[[Categoria:Cardeais nomeados pelo papa Francisco]]"}]},"3192903":{"pageid":3192903,"ns":0,"title":"Copa da Esc\u00f3cia de 1897\u201398","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Campeonato de futebol\n| nome = Copa da Esc\u00f3cia 1897-98\n| nomec\u00f3digo = Scottish Cup 1897-98\n| logo = \n| legenda_logo = \n| poster = [[Ficheiro:Flag of Scotland.svg|border|100px|Esc\u00f3cia]]\n| legenda_poster = \n| n_participantes = \n| organiza\u00e7\u00e3o = \n| in\u00edcio = [[1897]]\n| fim = [[1898]]\n| golos = \n| jogos = \n| campe\u00e3o = [[Rangers Football Club|Rangers F.C.]]\n| vicecampe\u00e3o = [[Kilmarnock Football Club|Kilmarnock F.C.]]\n| artilheiro = \n| melhor_ataque = \n| melhor_defesa = \n| goleada_time1 = \n| goleada_time2 = \n| goleada_placar = \n| goleada_local = \n| goleada_cidade = \n| goleada_data = \n| p\u00fablico = \n| p\u00fablico_jogos = \n| p\u00fablico_info = \n| segunda_divis\u00e3o = \n| campe\u00e3o_segunda = \n| entidade1 = \n| melhorjogador = \n| entidade2 = \n| melhortreinador = \n| entidade3 = \n| melhor\u00e1rbitro = \n| extra = \n| campeonato_antes = {{SCOb}} [[Copa da Esc\u00f3cia 1896-97]]\n| campeonato_depois = [[Copa da Esc\u00f3cia 1898-99]] {{SCOb}}\n}}\nA '''[[Copa da Esc\u00f3cia]] de 1897-98''' foi a 25\u00ba edi\u00e7\u00e3o do torneio mais antigo do [[Futebol na Esc\u00f3cia|futebol da Esc\u00f3cia]]. O campe\u00e3o foi o [[Rangers Football Club|Rangers F.C.]], que conquistou seu 3\u00ba t\u00edtulo na hist\u00f3ria da competi\u00e7\u00e3o ao vencer a [[Final da Copa da Esc\u00f3cia 1897-98|final]] contra o [[Kilmarnock Football Club|Kilmarnock F.C.]], pelo placar de 2 a 0.{{citar web |url=http://www.scottishfa.co.uk/scottish_football.cfm?page=710 |titulo=Scottish Cup - Previous Winners: 1873/74 - 1999/00 |autor= |l\u00edngua=en |data= |publicado=The Scottish Football Association |acessodata=9 de mar\u00e7o de 2011 }}{{Liga\u00e7\u00e3o inativa|1={{subst:DATA}} }}\n\n== Premia\u00e7\u00e3o ==\n{| class=\"wikitable\" style=\"margin: 0 auto; width: 220px;\"\n|-\n!Copa da Esc\u00f3cia de 1897-98\n|-\n![[Ficheiro:Flag of Scotland.svg|100px|Esc\u00f3cia]]\n|-\n|align=\"center\"|'''[[Rangers Football Club|Rangers F.C.]]'''
'''Campe\u00e3o'''
(3\u00ba t\u00edtulo)\n|}\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n* {{Link|en|2=http://www.scottishfa.co.uk/scottish_cup_archive.cfm?page=894|3=Scottish Cup Archive |4=na p\u00e1gina oficial da [[Associa\u00e7\u00e3o Escocesa de Futebol]]}}\n\n{{Copa da Esc\u00f3cia}}\n\n{{Esbo\u00e7o-futebolsco}}\n{{Portal3|Futebol|Esc\u00f3cia}}\n\n{{DEFAULTSORT:Copa Escocia 1897 98}}\n[[Categoria:Copa da Esc\u00f3cia|1897]]\n[[Categoria:1897 no futebol]]\n[[Categoria:1898 no futebol]]"}]},"5628038":{"pageid":5628038,"ns":0,"title":"Herwig G\u00f6ssl","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Prelado da Igreja Cat\u00f3lica\n |type = bispo\n |nome = Herwig G\u00f6ssl\n |monsenhor =\n |s\u00e9 =\n |fun\u00e7\u00e3o = [[Bispo-auxiliar]] de [[Arquidiocese de Bamberg|Bamberg]]\n |imagem = \n |imagem-tamanho = 200px\n |imagem_legenda = \n |t\u00edtulo =\n\n |metropolita = [[Ludwig Schick|Dom Ludwig Schick]]\n |bispo =\n |superior_tipo =\n |superior_nome =\n\n |ordem_tipo = \n |ordem_nome = \n |diocese = [[Arquidiocese de Bamberg]]\n |serv_pastoral =\n |nomea\u00e7\u00e3o = {{dtlink|24|1|2014}}\n |elei\u00e7\u00e3o =\n |entrada = \n |predecessor = \n |sucessor = \n |mandato =\n\n |padre_data = {{dtlink|26|6|1993}}\n |padre_local =\n |padre_ord = \n |bispo_nom ={{dtlink|24|1|2014}} \n |bispo_data ={{dtlink|15|3|2014}}\n |bispo_local =\n |bispo_ord =[[Ludwig Schick|Dom Ludwig Schick]]\n |bispo_lema = Tu solus Dominus\n |bispo_bras\u00e3o = Coat of arms of Herwig G\u00f6ssl.svg\n |arcebispo_nom =\n |arcebispo_bras\u00e3o = \n |patriarca_nom =\n |patriarca_bras\u00e3o =\n\n |cardeal_data = \n |cardeal_ord = \n |cardeal_rank = \n |cardeal_t\u00edtulo = \n |cardeal_lema = \n |cardeal_bras\u00e3o =\n\n |nascimento_local = [[Munique]]\n |nascimento_data = {{dni|22|2|1967}}\n |morte_local = \n |morte_data = \n |nacionalidade ={{DEUn|o}}\n |resid\u00eancia =\n |filia\u00e7\u00e3o = \n |curso =\n |exercidas = \n |t\u00edtulos =\n |ch = gossl\n}}\n\n'''Herwig G\u00f6ssl''' ([[Munique]], [[22 de fevereiro]] de [[1967]]) \u00e9 bispo auxiliar em Bamberg .\n\n==Vida==\nHerwig G\u00f6ssl, nascido em Munique e criado em [[Nuremberg]], ingressou no semin\u00e1rio de Bamberg em [[1986]] e estudou [[teologia]] e [[filosofia]] em [[Bamberg]] e [[Innsbruck]]. Em [[1993]], ele foi ordenado sacerdote . Ele trabalhou em pastoral em [[Bayreuth]], [[Hannberg]], [[Weisendorf]] e [[Erlangen]]. Em 2008, ele se tornou Subregens do semin\u00e1rio comum do bispado [[Bamberg]] e [[W\u00fcrzburg]] em W\u00fcrzburg.\n\nEm [[24 de janeiro]] de [[2014]] o [[Papa Francisco]] nomeou ao titular da Diocese Cat\u00f3lica Romana de Balecium e Bispo Auxiliar de Bamberg.{{citar web | url=http://press.vatican.va/content/salastampa/it/bollettino/pubblico/2014/01/24/0056/00111.html#NOMINA%20DELL%E2%80%99AUSILIARE%20DI%20BAMBERG%20%28GERMANIA%29 | t\u00edtulo= ''Rinunce e Nomine, 24.01.2014.'' | publicado=press.vatican.va }} Presseamt des Heiligen Stuhls, 24. Januar 2014 (italienisch). Dom [[Ludwig Schick]] lhe deu em [[15 de mar\u00e7o]] do mesmo ano, a ordena\u00e7\u00e3o episcopal . Co- consecadores foram o arcebispo aposentado [[Karl Braun]] e o bispo auxiliar aposentado [[Werner Radspieler]] . Seu lema Tu solus Dominus foi ambientado em mar\u00e7o de 2014 por Werner Pees .\n\nHerwig G\u00f6ssl pertence \u00e0 Comiss\u00e3o de Casamento e Fam\u00edlia e da Comiss\u00e3o Caritas dos Confer\u00eancia Episcopal Alem\u00e3 diante.{{citar web | url=http://www.dbk.de/presse/details/?presseid=3221&cHash=9c8937a5b649e863ac2ced5b4cf4173c | editora=Deutsche Bischofskonferenz | titulo=Mitglieder, Vorsitzende und stellvertretende Vorsitzende der Bisch\u00f6flichen Kommissionen und Unterkommissionen | data=20 de setembro de 2016 | acessodata=2016-09-29}}.\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n* {{catholic-hierarchy|bishop|bgossl|Artikel=Herwig G\u00f6ssl|acessodata=2013-03-01}}\n* {{citar web | url=http://erzdioezese.kirche-bamberg.de/weihbischof/ | t\u00edtulo= Biografie von Herwig G\u00f6ssl (Erzbistum Bamberg) | publicado=erzdioezese.kirche-bamberg.de }}\n\n{{refer\u00eancias}}\n{{DEFAULTSORT:Gossl, Herwig}}\n[[Categoria:Naturais de Munique]]\n[[Categoria:Bispos cat\u00f3licos da Alemanha]]\n[[Categoria:Te\u00f3logos da Alemanha]]"}]},"3718448":{"pageid":3718448,"ns":0,"title":"Efeito Askaryan","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{revis\u00e3o|data=julho de 2012}}\n{{m\u00e1 tradu\u00e7\u00e3o}}\nO '''Efeito Askaryan''' \u00e9 um fen\u00f4meno no qual uma part\u00edcula viajando mais r\u00e1pido do que a [[velocidade de fase]] da luz em um diel\u00e9trico denso (como sal, gelo ou o [[regolito]] lunar) produz uma chuva de part\u00edculas secund\u00e1rias carregadas contendo uma [[anisotropia]] el\u00e9trica e assim emite um cone de[[ luz coerente]] em r\u00e1dio ou micro-ondas do espectro eletromagn\u00e9tico. \u00c9 similar ao [[efeito Cherenkov]]. O efeito leva o nome de Gurgen Askaryan, um f\u00edsico sovi\u00e9tico-arm\u00eanio que o postulou em 1962 com sua comprova\u00e7\u00e3o pr\u00e1tica ap\u00f3s 38 anos . Este fen\u00f4meno j\u00e1 foi observado nas seguintes subst\u00e2ncias: [[di\u00f3xido de sil\u00edcio]] [http://arxiv.org/abs/hep-ex/0011001 Observation of the Askaryan Effect in Silica Sand], sal grosso,[http://lanl.arxiv.org/abs/astro-ph/0412128 Observation of the Askaryan Effect in Rock Salt] e no gelo.[http://xxx.lanl.gov/abs/hep-ex/0611008 Observation of the Askaryan Effect in Ice]\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n[[Categoria:Mec\u00e2nica qu\u00e2ntica]]\n[[Categoria:Eletromagnetismo]]"}]},"2596564":{"pageid":2596564,"ns":0,"title":"Centro Ci\u00eancia Viva de Vila do Conde","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Museu\n |nome = Centro Ci\u00eancia Viva de Vila do Conde\n |imagem = Imagem:Ci\u00eancia Viva Vila do Conde fachada.jpg\n |tamanho = 300px\n |mapa = \n |mapa_tamanho = \n |localiza\u00e7\u00e3o = Cadeia Civil\n |funda\u00e7\u00e3o = {{dtlink|2|3|2002|idade}}\n |cidade = [[Vila do Conde]]\n |pa\u00eds = {{POR}}\n |tipo = [[Museu de ci\u00eancia]]\n |visitantes = \n |visitantes_ref = \n |diretor = Ant\u00f3nio Costa Rei\n |curador = \n |transporte = \n |website = [http://viladoconde.cienciaviva.pt/ viladoconde.cienciaviva.pt/]\n}}\nO '''Centro Ci\u00eancia Viva de Vila do Conde''' localiza-se em [[Vila do Conde]], em [[Portugal]], e constitui-se num espa\u00e7o interativo, integrante da rede de Centros [[Ci\u00eancia Viva]].\n\n== O edif\u00edcio ==\nO centro est\u00e1 instalado na antiga Cadeia Civil, edif\u00edcio com [[planta (geometria descritiva)|planta]] no formato de um dodec\u00e1gono, que cont\u00e9m um p\u00e1tio interior com uma grande [[clarab\u00f3ia]] em [[vidro]]. A cadeia cessou de funcionar na [[d\u00e9cada de 1970]] e o im\u00f3vel, requalificado, reabriu as suas portas em Mar\u00e7o de [[2002]] como Centro Ci\u00eancia Viva.{{citar web |url=http://www.cm-viladoconde.pt/PageGen.aspx?WMCM_PaginaId=29000 |publicado=Cm-viladoconde.pt |autor= |t\u00edtulo=Centro de Ci\u00eancia Viva |obra=in: CM Vila do Conde |data= |acessodata=10 de fevereiro de 2010}}\n\n== Exposi\u00e7\u00e3o ==\nO centro apresenta como exposi\u00e7\u00e3o permanente \"A \u00c1gua no Corpo Humano - Sangue\", dividida em v\u00e1rios m\u00f3dulos interativos onde s\u00e3o explorados conceitos de \u00e1reas t\u00e3o diversas como a [[Matem\u00e1tica]], a [[F\u00edsica]], a [[Qu\u00edmica]] e a [[Biologia]], como por exemplo:\n\n* '''Restaurante Sangue Bom'''\n* '''Cada Cora\u00e7\u00e3o Seu Ritmo'''\n* '''Sangue Ve\u00edculo da Vida'''\n\nOs visitantes podem ainda observar um [[aqu\u00e1rio]] com 2000 [[litro]]s de \u00e1gua salgada, contendo esp\u00e9cimes de [[robalo]]s, [[sargo]]s, [[tainha]]s, [[ouri\u00e7o-do-mar|ouri\u00e7os-do-mar]], [[estrela-do-mar|estrelas-do-mar]], [[caranguejo]]s e [[an\u00eamona]]s, entre outros.\n\nO centro conta ainda com um [[audit\u00f3rio]]{{citar web |url=http://www.lifecooler.com/Portugal/animacao/CentroCienciaVivadeViladoConde |publicado=Lifecooler.com |autor= |t\u00edtulo=Centro Ci\u00eancia Viva de Vila do Conde |obra=in: Lifecooler.com |data= |acessodata=10 de fevereiro de 2010}} com capacidade para 60 pessoas, mediateca e um laborat\u00f3rio, al\u00e9m de um Ciberespa\u00e7o com 16 postos.\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n* [http://www.viladoconde.cienciaviva.pt P\u00e1gina oficial]\n\n\n{{Portal3|Ci\u00eancia|Portugal}}\n\n\n{{Controlo de autoria}}\n[[Categoria:Museus de ci\u00eancia em Portugal]]\n[[Categoria:Vila do Conde]]"}]},"1871510":{"pageid":1871510,"ns":0,"title":"Real Clube Nogueirense","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Clube de futebol \n|img = \n|nomeabrev = Real Nogueirense\n|alcunhas = ''Nogueira''\n|mascote = \n|torcedor = \n|fundadoem = [[7 de setembro]] de [[1976]] \n|est\u00e1dio = Campos das Minas do Pintor\n|capacidade = Em constru\u00e7\u00e3o\n|mando = \n|presidente =\n|treinador = N\u00e9lson Canana\n|liga= Distrital\n|material = \n|modelo = padr\u00e3o \n|skin1=_unknown\n|bra\u00e7oesquerdo1=FFFFFF\n|corpo1=FFFFFF\n|bra\u00e7odireito1=FFFFFF\n|cal\u00e7\u00f5es1=FFFFFF\n|meias1=FFFFFF\n|skin2=_unknown\n|bra\u00e7oesquerdo2=FFFFFF\n|corpo2=FFFFF0\n|bra\u00e7odireito2=FFFFFF\n|cal\u00e7\u00f5es2=FFFFFF\n|meias2=FFFFFF\n}}\n\nO '''Real Clube Nogueirense''' \u00e9 um clube [[portugu\u00eas]] de [[futebol]], da [[cidade]] de [[Nogueira do Cravo]].\n\n==Hist\u00f3ria==\nA funda\u00e7\u00e3o do Real Clube Nogueirense ocorreu no dia 7 de Setembro de 1976 pelas m\u00e3os de alguns habitantes locais que quiseram colocar a freguesia no panorama do desporto concelhio. Ant\u00f3nio Leite, Adelino Leite, Manuel Ros\u00e1rio, Rog\u00e9rio Correia, Fernando Costa e Padre David Lopes s\u00e3o os nomes dos benfeitores. No primeiro ano de competi\u00e7\u00e3o, o clube subiu de divis\u00e3o, perdendo a final contra o Pampilhosa. No entanto, a hist\u00f3ria do futebol na freguesia de Nogueira do Cravo leva-nos \u00e0 d\u00e9cada de 20. Charles Erwin Rowett, um descendente brit\u00e2nico e gerente de uma empresa de explora\u00e7\u00e3o de min\u00e9rio, ensinou os seus trabalhadores a jogar o \u00abdesporto rei\u00bb. Criou o Royal Football Club, uma equipa que apenas realizava jogos amig\u00e1veis. No dia 13 de Junho de 1922 realizou-se o primeiro encontro, colocando frente-a-frente o Royal Football Clube e o Sporting Club S\u00e3o Jo\u00e3o da Madeira, tendo este vencido por 2-1.Actualmente, \u00e9 para as camadas jovens que a grande aposta do R.C. Nogueirense est\u00e1 direccionada. Todos os escal\u00f5es de forma\u00e7\u00e3o disputam competi\u00e7\u00f5es federadas e contam com cerca de 80 jovens atletas, a maior parte deles residente em Nogueira do Cravo. De todo o palmar\u00e9s desportivo da institui\u00e7\u00e3o, destaca-se o t\u00edtulo de Campe\u00e3o Distrital de Aveiro conquistado na \u00e9poca de 1999/2000, para al\u00e9m de muitas vezes se ter sagrado campe\u00e3o de s\u00e9rie. O Real Clube Nogueirense \u00e9 hoje o \u00fanico embaixador do futebol da freguesia que o acolhe.\n\n==Liga\u00e7\u00f5es externas==\n*[http://www.eb1-arroteia-n2.rcts.pt/localidade_1.htm Agrupamento de Escolas de S. Roque e Nogueira do Cravo]\n\n{{esbo\u00e7o-clubefutprt}}\n\n[[Categoria:Clubes de futebol de Oliveira de Azem\u00e9is]]\n[[Categoria:Clubes de futebol fundados em 1976]]\n[[Categoria:Funda\u00e7\u00f5es em Portugal em 1976]]"}]},"5805678":{"pageid":5805678,"ns":0,"title":"Palazzo Medici Lante","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"[[Imagem:Rione VIII Sant'Eustachio, 00186 Roma, Italy - panoramio (7).jpg|thumb|direita|upright=1|O ''Palazzo Medici Lante'' \u00e9 o grande pal\u00e1cio no final da pra\u00e7a e no in\u00edcio da rua estreita (''Via de Monterone'') no centro desta imagem, \u00e0 direita.]]\n'''''Palazzo Medici Lante''''', conhecido tamb\u00e9m como '''''Palazzo Medici Lante della Rovere''''' ou apenas como '''''Palazzo Lante''''', \u00e9 um [[pal\u00e1cio]] [[arquitetura renascentista|renascentista]] localizado no n\u00famero 70 da ''Piazza dei Caprettari'', no [[rione]] [[Sant'Eustachio (rione)|Sant'Eustachio]] de [[Roma]], entre a ''[[Piazza Navona]]'' e o [[Pante\u00e3o]]. \u00c9 considerado um dos mais belos pal\u00e1cios da \u00e9poca na cidade. \n\n== Hist\u00f3ria ==\nA origem do pal\u00e1cio remonta a 1513, quando o [[papa Le\u00e3o X]] [[Medici]] encomendou a constru\u00e7\u00e3o para seu irm\u00e3o [[Giuliano de Medici]], nomeado capit\u00e3o-geral da Igreja Romana: o pal\u00e1cio, provavelmente projetado por [[Jacopo Tatti]], conhecido como ''Il Sansovino'', ou a [[Nanni di Baccio Bigio]], provavelmente no local de alguma propriedade pr\u00e9-existente de Alfonsina Orsini, vi\u00fava de [[Pedro de M\u00e9dici, Pr\u00edncipe da Toscana|Pietro de Medici]] e cunhada do papa. Mas Giuliano morreu em 1516, antes do final das obras, e o pal\u00e1cio, incompleto, passou para as m\u00e3os da filha de Alfonsina, Clarice, esposa de [[Filippo Strozzi]]. Em 1538, ainda incompleto, o edif\u00edcio foi doado a [[Marcantonio Palosi]], que, em 1588, o vendeu, ainda n\u00e3o terminado, a [[Ludovico Lante Montefeltro della Rovere, 3\u00ba Duque de Bomarzo|Ludovico Lante]], que se empenhou em terminar a constru\u00e7\u00e3o{{citar web|url = https://www.romasegreta.it/s-eustachio/piazza-dei-caprettari.html|t\u00edtulo = Piazza dei Caprettari| l\u00edngua = italiano}}.\n\nAntes disto, ainda em 1575, que Lante mandou gravar seu nome e sobrenome na [[arquitrave]] do portal: \"LUDOVICUS LANTES\". Depois do matrim\u00f4nio de Marcantonio, filho de Ludovico, com [[Lucrezia Lante della Rovere|Lucrezia della Rovere]], que era a \u00faltima herdeira dos della Rovere, fam\u00edlia do [[papa J\u00falio II]] (r. 1503-13), os Lante passaram a se auto-denominar \"Lante della Rovere\". Nesta \u00e9poca, o casal adquiriu algumas resid\u00eancias vizinhas com o objetivo de incorpor\u00e1-las ao pal\u00e1cio{{citar web|url = https://www.romeartlover.it/Vasi113.html#Palazzo%20Lante| t\u00edtulo = Chiesa di S. Eustachio | publicado = Rome Art Lover| l\u00edngua = ingl\u00eas}}. No in\u00edcio do s\u00e9culo XVII, o [[cardeal]] [[Marcello Lante della Rovere]] encarregou [[Onorio Longhi]] de executar mais algumas obras no local e [[Giovanni Francesco Romanelli]] recebeu a incumb\u00eancia de [[afresco|afrescar]] v\u00e1rias das salas com v\u00e1rios temas, incluindo a \"F\u00e1bula de Marte e V\u00eanus\", a \"Alegoria da Verdade descoberta pelo Tempo\", \"[[R\u00f4mulo e Remo]]\", \"[[Numa Pomp\u00edlio]]\", \"[[Cincinato]]\", \"[[Hor\u00e1cio]]\", \"[[O Rapto das Sabinas]]\", \"[[Diana (mitologia)|Diana]]\" e \"Os Rios [[Tibre]] e [[P\u00f3 (rio)|P\u00f3]]\"{{citar web|url = https://www.info.roma.it/monumenti_dettaglio.asp?ID_schede=1661|t\u00edtulo = Palazzo Medici Lante| publicado = InfoRoma| l\u00edngua = italiano}}. Mas foi apenas em 1628 que a fam\u00edlia recebeu permiss\u00e3o de executar as obras de anexa\u00e7\u00e3o dos v\u00e1rios edif\u00edcios num \u00fanico complexo com o realinhamento da fachada. Na segunda metade do s\u00e9culo, foi executado uma nova obra de restauro por [[Carlo Murena]] por ordem do cardeal [[Federico Marcello Lante Montefeltro della Rovere|Federico Marcello Lante]]. Em 1873, depois da morte do duque Giulio Lante della Rovere, o grande complexo passou para sua filha, Caterina, que era esposa do duque [[Pio Grazioli]]. No s\u00e9culo XX, os Grazioli venderam o pal\u00e1cio a Guglielmi di Vulci, que, por sua vez, o repassou para os [[Aldobrandini]], atuais propriet\u00e1rios. \n\nAtualmente, o pal\u00e1cio abriga o Instituto Nacional de F\u00edsica Nuclear e o Instituto de Cultura ''Pantheon''. No t\u00e9rreo, est\u00e1 um dos mais elegantes bares de vinho da cidade, a ''Casa Bleve''.\n\n== Descri\u00e7\u00e3o ==\nO edif\u00edcio se desenvolve em quatro pisos, apresentando, na parte pertencente aos della Rovere, na ''Via Monterone'', um portal [[rustica\u00e7\u00e3o|rusticado]] flanqueado por duas janelas que, mais tarde, se tornaram portais; encimando-os est\u00e3o ramos de carvalho, o [[bras\u00e3o]] dos della Rovere. A outra parte antiga do pal\u00e1cio, pertencente aos Lante e separada da primeira por uma faixa de [[silhar]]es r\u00fasticos em toda a altura da fachada, est\u00e1 de frente para a ''Piazza dei Caprettari'' e se abre num portal com [[arquitrave]] inscrita em [[latim]] com a j\u00e1 mencionada refer\u00eancia a Ludovico Lante e flanqueado por janelas, tamb\u00e9m arquitravadas, com grades e [[m\u00edsula]]s, sob as quais est\u00e3o os emblemas [[her\u00e1ldica|her\u00e1ldicos]] dos [[Medici]] (um le\u00e3o com um anel na boca e pena de avestruz) e dos [[Orsini]] (duas [[roseta (arquitetura)|roseta]]s).\n\nEntre as duas janelas da direita est\u00e1 uma bela ed\u00edcula [[arquitetura barroca|barroca]], com uma vistosa [[cornija]] com padr\u00e3o radial, inspirada no epis\u00f3dio narrado no [[Evangelho de S\u00e3o Lucas]], a \"[[Apresenta\u00e7\u00e3o de Jesus no Templo]]\" para a realiza\u00e7\u00e3o do [[circuncis\u00e3o de Jesus|ritual da circuncis\u00e3o]]: al\u00e9m da [[Virgem e o Menino]] se nota a figura de um sacerdote judeu vestido os trajes t\u00edpicos de sua fun\u00e7\u00e3o. O [[piso nobre]] \u00e9 caracterizado por uma longa [[cornija]] em [[travertino]] sobre a qual est\u00e3o sete janelas arquitravadas com m\u00edsulas, esquema repetido tamb\u00e9m no segundo piso, mas com janelas menores. O harmonioso p\u00e1tio interno, obra de Sansovino, ao qual se chega a partir de um [[\u00e1trio (arquitetura)|\u00e1trio]] formado por tr\u00eas [[arco cego|arcadas cegas]]. O [[p\u00f3rtico]] do piso t\u00e9rreo \u00e9 fechado dos dois lados, puro como a [[l\u00f3gia]] do piso nobre, fechada em tr\u00eas lados; se distinguem tamb\u00e9m as colunas com [[capitel|capit\u00e9is]] [[ordem d\u00f3rica|d\u00f3ricos]] e [[ordem j\u00f4nica|j\u00f4nicos]], conjuntos que, segundo alguns, s\u00e3o provenientes do [[F\u00f3rum Romano]] e, segundo outros, do [[Coliseu]]{{citar web|url = http://rometour.org/palazzo-lante-palazzo-medici-lante-della-rovere-rome.html| t\u00edtulo = Palazzo Lante (Palazzo Medici Lante della Rovere), Rome| publicado = Rome Tour| l\u00edngua = ingl\u00eas}}. No fundo do p\u00e1tio interno, sob duas [[arcada]]s, est\u00e3o duas fontes similares estruturalmente \u00e0 [[\u00eaxedra]]s, ao centro das quais [[mascar\u00e3o|mascar\u00f5es]] cospem pela boca numa bacia oval grossos jatos d'\u00e1gua que d\u00e3o origem ao nome pela qual s\u00e3o conhecidas: \"fontes da abund\u00e2ncia\". Em suas bases, hoje vazias, ficavam dois grupos escult\u00f3ricos: um representando a \"Ninfa [[Ino (ninfa)|Ino]] aleitando [[Baco]]\" e o outro uma figura masculina [[toga]]da com uma mulher semi-nua.\n{{refer\u00eancias}}\n{{t\u00edtulo em it\u00e1lico}}{{coor dms|41|53|51.9|N|12|28|31.1|E|display=title}}\n{{DEFAULTSORT:Lante}}\n[[Categoria:Pal\u00e1cios de Roma]]\n[[Categoria:Arquitetura do Renascimento na It\u00e1lia]]\n[[Categoria:1513]]\n[[Categoria:Della Rovere]]\n[[Categoria:Fam\u00edlia Lante]]\n[[Categoria:Aldobrandini]]\n[[Categoria:Pal\u00e1cios da fam\u00edlia M\u00e9dici]]\n[[Categoria:Roma R. VIII Sant'Eustachio]]"}]},"1156496":{"pageid":1156496,"ns":0,"title":"Lyceum Theatre (Londres)","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Teatro/Wikidata}}\n\n'''Lyceum Theatre''' \u00e9 um teatro de 2,000 lugares localizado na [[Cidade de Westminster]], no [[West End]] de [[Londres]]. O teatro existe neste local desde [[1765]], e a constru\u00e7\u00e3o atual, projetada por Samuel Beazley, foi inaugurada em [[14 de julho]] de [[1834]].[http://www.victorianweb.org/art/architecture/classical/3.html The Victorian Web] Uma reforma comandada por Bertie Crewe em [[1904]] alterou substancialmente o interior, mantendo apenas a fachada e o grande p\u00f3rtico de Beazley. Um projeto de restaura\u00e7\u00e3o em [[1996]] sob responsabilidade da firma Holohan Architets marcou o retorno do uso da constru\u00e7\u00e3o como teatro, ap\u00f3s longo tempo utilizada como sal\u00e3o de dan\u00e7a.Earl, John & Michael Sell, ''The Theatres Trust Guide to British Theatres 1750\u20131950'', pp. 123\u20134 (Theatres Trust, 2000) ISBN 0-7136-5688-3\n\n==Performances mais conhecidas==\n*''[[Jesus Christ Superstar]]'' ([[19 de novembro]] de [[1996]] \u2013 [[28 de mar\u00e7o]] de [[1998]])\n*''[[Oklahoma!]]'' (fevereiro a junho de 1999)\n*''[[The Lion King (musical)|The Lion King]]'' ([[24 de setembro]] de [[1999]]\u2013 presente)\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n{{Teatros em Londres}}\n\n[[Categoria:Teatros de Londres]]\n[[Categoria:Constru\u00e7\u00f5es de Westminster]]"}]},"2602390":{"pageid":2602390,"ns":0,"title":"Campeonato Goiano de Futebol de 1995","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Campeonato de futebol\n|nome =Campeonato Goiano de Futebol de 1995\n|nomec\u00f3digo =Goiano 1995\n|poster =[[Imagem:Bandeira de Goi\u00e1s.svg|border|100px|Goi\u00e1s]]\n|legenda_poster =\n|logo =\n|legenda_logo =\n|n_participantes =\n|anfitri\u00e3o =\n|in\u00edcio =\n|fim =\n|golos =\n|campe\u00e3o ={{Futebol Vila Nova}}\n|vicecampe\u00e3o ={{Futebol An\u00e1polis}}\n|artilheiro =Luciano ({{Futebol Vila Nova}})\n|publico =\n|campeonato_antes ={{BR-GOb}} [[Campeonato Goiano de Futebol de 1994|Goiano 1994]]\n|campeonato_depois=[[Campeonato Goiano de Futebol de 1996|Goiano 1996]] {{BR-GOb}}\n}}\n\nO '''[[Campeonato Goiano de Futebol]] de [[1995]]''' foi a 52\u00ba edi\u00e7\u00e3o da divis\u00e3o principal do campeonato estadual de [[Goi\u00e1s]]. O campe\u00e3o foi o {{Futebol Vila Nova}} que conquistou seu 13\u00ba t\u00edtulo na hist\u00f3ria da competi\u00e7\u00e3o{{citar web|url=http://www.rsssfbrasil.com/tablesfq/gocamp.htm|titulo=Goi\u00e1s State League - List of Champions|autor=RSSSF Brazil|lingua=ingl\u00eas|data=|publicado=|acessodata=12/02/2010}}. O {{Futebol An\u00e1polis}} foi o vice-campe\u00e3o. O artilheiro do campeonato foi Luciano, jogador do {{Futebol Vila Nova}}, com 25 gols marcados{{citar web|url=http://www.rsssfbrasil.com/tablesfq/gotops.htm|titulo=Goi\u00e1s State Championship -- List of Topscorers|lingua=ingl\u00eas|autor=RSSSF Brazil|data=|publicado=|acessodata=12/02/2010}}.\n\n==Premia\u00e7\u00e3o==\n{| class=\"wikitable\" style=\"margin: 0 auto; width: 220px;\"\n|-\n!Campeonato Goiano de 1995\n|-\n![[Ficheiro:Bandeira de Goiania.gif|100px|Goi\u00e2nia]]\n|-\n|align=\"center\"|'''{{Futebol Vila Nova}}'''
'''Campe\u00e3o'''
(13\u00ba t\u00edtulo)\n|}\n\n{{refer\u00eancias}}\n\n==Liga\u00e7\u00f5es externas==\n* {{link|1=pt|2=http://www.fgf.esp.br/|3=Federa\u00e7\u00e3o Goiana de Futebol}}\n* {{link|1=en|2=http://www.rsssfbrasil.com/tablesfq/go1995.htm|3=RSSSF Brazil - Campeonato Goiano de Futebol de 1995}}\n\n{{Futebol de Goi\u00e1s}}\n\n[[Categoria:Campeonato Goiano de Futebol|1995]]\n[[Categoria:Futebol de 1995 no Brasil]]"}]},"1903500":{"pageid":1903500,"ns":0,"title":"Kichizaemon Takahashi","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Biografia\n| nome = Kichizaemon Takahashi\n| imagem = \n| imagem_tamanho = \n| legenda = \n| nome_completo = Kichizaemon Takahashi\n| data_nascimento = 11/07/1908\n| local_nascimento = [[Miyazaki]], [[Jap\u00e3o]]\n| data_morte = 29/11/1977\n| local_morte = [[S\u00e3o Paulo (estado)|S\u00e3o Paulo]], [[Brasil]]\n| nacionalidade = \n| parentesco = \n| c\u00f4njuge = \n| ocupa\u00e7\u00e3o = Pintor, desenhista e professor\n}}\n\n'''Kichizaemon Takahashi''' ([[Miyazaki]], 29 de novembro de [[1908]] - [[S\u00e3o Paulo (estado)|S\u00e3o Paulo]], [[1977|11 de julho de 1977]]){{citar web|autor = |data=|t\u00edtulo= Takahashi (1908 - 1977)|formato= |obra=Itaucultural.org.br| url=http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa24104/takahashi|acessodata=11 de outubro de 2009|arquivourl=https://web.archive.org/web/20170810132354/http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa24104/takahashi|arquivodata=10 de agosto de 2017}} foi um [[pintura|pintor]], [[desenho|desenhista]] e [[professor]] nascido no [[Jap\u00e3o]] que, tendo imigrado em [[1927]], fez do [[Brasil]] a sua segunda p\u00e1tria.\n\n== Biografia ==\nComo grande parte dos imigrantes japoneses, o seu destino inicial foi o interior do Estado, mas em [[1931]] j\u00e1 havia mudado para a capital e menos de cinco anos depois frequentava as aulas de modelo livre da [[Escola de Belas Artes de S\u00e3o Paulo]]. Foi um dos fundadores do grupo [[Seibi-kai]] que reunia os pintores de origem japonesa para conjuntamente desenvolver suas t\u00e9cnicas, trocar experi\u00eancias, organizar excurs\u00f5es de pintores e promover exposi\u00e7\u00f5es. Pelos idos de [[1950]] participa do [[Grupo Guanabara (pintura)|Grupo Guanabara]].\n\nNa d\u00e9cada de 50, o pintor Jo\u00e3o Suzuki teve aulas com Jo\u00e3o Rossi, na [[Associa\u00e7\u00e3o Paulista de Belas Artes]], ao que Suzuki relatou: \"E comecei a participar das exposi\u00e7\u00f5es do Seibi-kai. Tinha amizade com Kichizaemon Takahashi, que conversava mais em portugu\u00eas, e esporadicamente com o [[Yoshiya Takaoka|Takaoka [Yoshiya]]], e depois com seus filhos\".Jornal Nikkei. ''Jo\u00e3o Suzuki ter\u00e1 biografia lan\u00e7ada em 2007 com sistema de cotas e planeja mostra especial de obras''. Artes pl\u00e1sticas. 28 de outubro a 3 de novembro de 2006. Ano 9 \u2013 n\u00ba 2152/2084. p. 7\n\nEm 1958, Takahashi participou da comiss\u00e3o organizadora do Sal\u00e3o de Artes Pl\u00e1ticas em comemora\u00e7\u00e3o do cinquenten\u00e1rio da [[imigra\u00e7\u00e3o japonesa no Brasil]], o evento foi organizado pela Seibi-kai e pela Sociedade Paulista de Cultura Japonesa.[[Folha de S.Paulo]]. 3 de agosto de 1958. Caderno ''Vida Social''. p. 7.\n\nEm 1973 recebeu o 1\u00ba Pr\u00eamio Conselho Estadual de Cultura no XXXVIII [[Sal\u00e3o Paulista de Belas Artes]].Folha de S.Paulo. 25 de novembro de 1973. Terceiro Caderno. p. 32.\nFez parte do juri do 4\u00ba Sal\u00e3o Bunkyo, em 1974, ao lado de Manabu Mabe, [[Tikashi Fukushima]], [[Massao Okinaka]], Masumi Tsuchimoto, [[Yutaka Toyota]] e Bin Kondo. Fez parte do juri do 5\u00ba Sal\u00e3o Bunkyo, a composi\u00e7\u00e3o do juri, foi a mesma do ano anterior.{{harvnb|Cocchiarale|Menezes|2019|p=88}}\n\nPor causa de problemas de sa\u00fade Takahashi teve de abandonar a [[pintura a \u00f3leo]]. Dedicou-se ent\u00e3o \u00e0 [[pintura]] em [[aquarela]].\n\nLecionou na [[Sociedade Paulista de Belas Artes]], onde foi professor de Mari Yoshimoto, e trabalhou como desenhista do jornal [[O Globo]], no [[Rio de Janeiro (estado)|Rio de Janeiro]].\n\nDe acordo com a opini\u00e3o competente da professora da FAU/USP e ex-diretora da [[Pinacoteca do Estado de S\u00e3o Paulo]], [[Maria Cec\u00edlia Fran\u00e7a Louren\u00e7o]], Takahashi \"foi um dos melhores aquarelistas brasileiros\".{{harvnb|Louren\u00e7o|1998|p=27}}\n\nEm 2008, organizou-se uma exposi\u00e7\u00e3o de pinturas de sua autoria ao lado de nomes como [[Manabu Mabe]] e [[Tomie Otake]]. A exposi\u00e7\u00e3o foi realizada em comemora\u00e7\u00e3o ao [[centen\u00e1rio da imigra\u00e7\u00e3o japonesa ao Brasil]].{{citar web|autor = |data=|t\u00edtulo= Viagem de 210 mil imigrantes \u00e9 resgatada - versaoimpressa - Estadao.com.br|formato= |obra=Estadao.com.br| url=http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,viagem-de-210-mil-imigrantes-e-resgatada,175776,0.htm|acessodata=20 de agosto de 2011|arquivourl=https://web.archive.org/web/20170810170547/http://brasil.estadao.com.br/noticias/geral,viagem-de-210-mil-imigrantes-e-resgatada,175776|arquivodata=10 de agosto de 2017}}\n==Exposi\u00e7\u00f5es==\nAs exposi\u00e7\u00f5es de Takahashi podem ser divididas em individual, coletivas e p\u00f3stumas, conforme abaixo:{{citar web|t\u00edtulo=Kichizaemon Takahashi - Obras, biografia e vida|formato= |obra=escritoriodearte.com| url=https://www.guiadasartes.com.br/kichizaemon-takahashi/principais-obras|acessodata=12 de junho de 2020|arquivourl=https://web.archive.org/web/20200612155610/https://www.guiadasartes.com.br/kichizaemon-takahashi/principais-obras|arquivodata=12 de junho de 2020}}\n;Exposi\u00e7\u00e3o Individual\n\n1966 - S\u00e3o Paulo SP - Individual, no Centro Cultural Brasil-Jap\u00e3o\n\n;Exposi\u00e7\u00f5es Coletivas\n\n1938 - Rio de Janeiro RJ - 44\u00ba Sal\u00e3o Nacional de Belas Artes, no [[Museu Nacional de Belas Artes (Brasil)|MNBA]]
\n1947 - S\u00e3o Paulo SP - 13\u00ba [[Sal\u00e3o Paulista de Belas Artes]], na [[Galeria Prestes Maia]] - men\u00e7\u00e3o honrosa
\n1957 - S\u00e3o Paulo SP - 21\u00ba Sal\u00e3o Paulista de Belas Artes
\n1958 - S\u00e3o Paulo SP - Sal\u00e3o de Artes Pl\u00e1sticas Comemorativo ao Cinquenten\u00e1rio da [[Imigra\u00e7\u00e3o japonesa no Brasil|Imigra\u00e7\u00e3o Japonesa no Brasil]]
\n1958 - S\u00e3o Paulo SP - 4\u00ba Sal\u00e3o do Grupo Seibi de Artistas Pl\u00e1sticos, no Cine Niter\u00f3i
\n1959 - S\u00e3o Paulo SP - 24\u00ba Sal\u00e3o Paulista de Belas Artes, na Galeria Prestes Maia - medalha de bronze
\n1960 - S\u00e3o Paulo SP - 6\u00ba Sal\u00e3o do Grupo Seibi de Artistas Pl\u00e1sticos, na [[Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa]]
\n1961 - S\u00e3o Paulo SP - 26\u00ba Sal\u00e3o Paulista de Belas Artes - pr\u00eamio aquisi\u00e7\u00e3o
\n1962 - S\u00e3o Paulo SP - 27\u00ba Sal\u00e3o Paulista de Belas Artes - pr\u00eamio Prefeitura de S\u00e3o Paulo
\n1963 - S\u00e3o Paulo SP - 28\u00ba Sal\u00e3o Paulista de Belas Artes - pr\u00eamio de aquisi\u00e7\u00e3o
\n1964 - Rio de Janeiro RJ - Coletivam, no MAM/RJ
\n1964 - S\u00e3o Paulo SP - 8\u00ba Sal\u00e3o do Grupo Seibi de Artistas Pl\u00e1sticos, na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa - medalha de prata
\n1965 - S\u00e3o Paulo SP - Sal\u00e3o Paulista de Belas Artes - pequena medalha de prata
\n1966 - S\u00e3o Paulo SP - 10\u00ba Sal\u00e3o do Grupo Seibi de Artistas Pl\u00e1sticos, na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa
\n1967 - S\u00e3o Paulo SP - 32\u00ba Sal\u00e3o Paulista de Belas Artes
\n1969 - S\u00e3o Paulo SP - 34\u00ba Sal\u00e3o Paulista de Belas Artes
\n1970 - Santos SP - Sal\u00e3o de Santos
\n1970 - S\u00e3o Paulo SP - Sal\u00e3o de Artes Pl\u00e1sticas do Grupo Seibi, Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa
\n1971 - S\u00e3o Paulo SP - 36\u00ba Sal\u00e3o Paulista de Belas Artes
\n1972 - S\u00e3o Paulo SP - 1\u00ba Sal\u00e3o Bunkyo, na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa
\n1972 - S\u00e3o Paulo SP - 37\u00ba Sal\u00e3o Paulista de Belas Artes
\n1973 - S\u00e3o Paulo SP - 2\u00ba Sal\u00e3o Bunkyo, na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa
\n1974 - S\u00e3o Paulo SP - 3\u00ba Sal\u00e3o Bunkyo, na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa
\n1975 - S\u00e3o Paulo SP - 4\u00ba Sal\u00e3o Bunkyo, na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa
\n1976 - S\u00e3o Paulo SP - 5\u00ba Sal\u00e3o Bunkyo, na Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa
\n\n;Exposi\u00e7\u00f5es P\u00f3stumas\n\n1977 - S\u00e3o Paulo SP - Exposi\u00e7\u00e3o P\u00f3stuma do Pintor Takahashi, na Sociedade Brasileira da Cultura Japonesa
\n1977 - S\u00e3o Paulo SP - Grupo Seibi - [[Grupo Santa Helena|Grupo do Santa Helena]]: d\u00e9cada 35 a 45, no [[Museus de Arte Brasileira da Funda\u00e7\u00e3o Armando \u00c1lvares Penteado|MAB/Faap]]
\n1984 - S\u00e3o Paulo SP - Nipo-Brasileiros Mestres e Alunos em 50 anos, na [[Pinacoteca do Estado de S\u00e3o Paulo|Pinacoteca do Estado]]
\n1986 - S\u00e3o Paulo SP - Takaoka, Takahashi, Tanaka r Tamaki, na Art e Riso Galeria
\n1988 - S\u00e3o Paulo SP - Vida e Arte dos Japoneses no Brasil, no [[Masp]]
\n1988 - S\u00e3o Paulo SP - Oitenta Anos de Imigra\u00e7\u00e3o Japonesa, no Masp
\n1998 - S\u00e3o Paulo SP - Grupo Seibi, na Jo Slaviero Galeria de Arte
\n1998 - S\u00e3o Paulo SP - S\u00e3o Paulo: Vis\u00e3o dos Nipo-brasileiros, no [[Museu Lasar Segall]]\n\n{{refer\u00eancias}}\n== Bibliografia ==\n\n* {{citar livro |ultimo=Louren\u00e7o|primeiro=Maria Cec\u00edlia Fran\u00e7a|data=1998|titulo=S\u00e3o Paulo: Vis\u00e3o dos Nipo-brasileiros|editora=Museu Lasar Segall/IPHAN/Minc|ref=harv}}\n* {{citar livro |ultimo1=Cocchiarale|primeiro1=Fernando|ultimo2=Menezes|primeiro2=Gladstone|data=2019|titulo=Antologia \u2013 Nilce Eiko Hanashiro|editora=[[Museu Nacional da Rep\u00fablica]]|isbn=978-85-913806-4-0|ref=harv}}\n\n[[Categoria:Pintores do Brasil]]\n[[Categoria:Mortos em 1977]]\n[[Categoria:Pintores nipo-brasileiros]]\n[[Categoria:Pintores do per\u00edodo Taisho]]\n[[Categoria:Pintores do per\u00edodo Showa]]\n[[Categoria:Desenhistas do Jap\u00e3o]]\n[[Categoria:Professores do Jap\u00e3o]]"}]},"639468":{"pageid":639468,"ns":0,"title":"La finta giardiniera","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/\u00d3pera\n |nome = La finta giardiniera\n |nomeportugues = A falsa jardineira\n |idioma = [[l\u00edngua italiana|italiano]]\n |compositor = [[Wolfgang Amadeus Mozart]]\n |libretista = [[Giuseppe Petrosellini]]\n |enredo = Drama C\u00f4mico\n |atos = 3\n |cenas = 8\n |anodeestreia = [[1775]]\n |localdeestreia = [[Munique]]\n}}\n'''''La finta giardiniera''''' (em [[l\u00edngua portuguesa|portugu\u00eas]] ''\"A falsa jardineira\"'') \u00e9 uma [[\u00f3pera]] italiana de [[Wolfgang Amadeus Mozart]] de tr\u00eas atos, com [[libreto]] [[l\u00edngua italiana|italiano]] de [[Giuseppe Petrosellini]], e sua estr\u00e9ia ocorreu na cidade [[alem\u00e3]] de [[Munique]] em [[13 de janeiro]] de [[1775]], quando o [[compositor]] tinha 18 anos.\n\n== Personagens ==\n{|\n| Don Anchise (''[[Podest\u00e0]]'' de Lagonero, apaixonado por Sandrina) || [[tenor]]\n|-\n| Marquesa Violante Onesti (ex-amante do Conde Belfiore, disfa\u00e7ou-se de jardineira chamada Sandrina) || [[soprano]]\n|-\n| Conde Belfiore (antigo amante da Marquesa Violante, agora noivo de Arminda) || [[tenor]]\n|-\n| Armida (nobre [[Mil\u00e3o|milanesa]], antiga namorada do cavaleiro Ramiro, agora esposa prometida do conde Belfiore, sobrinha do [[prefeito|podest\u00e1]]) || [[soprano]]\n|-\n| Cavaleiro Ramiro (apaixonado por Armida mas abandonado por ela) || [[soprano]] [[castrato]]\n|-\n| Serpetta (camareira do ''podest\u00e0'' e apaixonada por ele) || [[soprano]]\n|-\n| Roberto (servo da marquesa Violante, vive disfar\u00e7ado como o jardineiro Nardo, primo de Sandrina, apaixonado por Serpetta por\u00e9m n\u00e3o correspondido) || [[baixo]]\n|}\n\n== Sinopse ==\n{{Mozart operas}}\nO t\u00edtulo \u00e9 uma refer\u00eancia ao enredo da \u00f3pera e sua personagem principal. Um ano antes da a\u00e7\u00e3o come\u00e7ar, o Conde Belfiore apunhala sua amante, a Marquesa Violante Onesti, e foge acreditando que a matou. Mas a marquesa n\u00e3o morreu, e ela e seu criado Roberto disfar\u00e7am-se de jardineiros assumindo as identidades de Sandrina e Nardo, respectivamente. Os dois vivem na propriedade de Don Anchise, o [[Prefeito|Podest\u00e1]] de Lagonero, pr\u00f3ximo a [[Mil\u00e3o]]. A a\u00e7\u00e3o se passa no Pal\u00e1cio do Podest\u00e0, em meados do [[s\u00e9culo XVIII]].\n\n=== Ato I ===\n''Jardim com espa\u00e7osa escada para a qual se entra no pal\u00e1cio do Podest\u00e0.''\n\nPodest\u00e0, Ramiro e Serpetta descem a escada enquanto Sandrina e Nardo trabalham no jardim. Todos agradecem o am\u00e1vel dia que se faz, por\u00e9m cada um comenta \u00e0 parte seu motivo de infelicidade.\n\nO Podest\u00e0 \u00e9 a \u00fanico pessoa feliz no grupo, pois ele conseguiu um casamento vantajoso para sua sobrinha Arminda com um membro da nobreza que est\u00e1 para chegar a qualquer momento. O casamento se dar\u00e1 neste mesmo dia, e ele decide ent\u00e3o aproveitar a oportunidade para ter um pequeno caso com a bela jardineira Sandrina. Enquanto isso, o jovem poeta Ramiro lamenta sua sorte, tentando esquecer sua amada Arminda passando alguns dias no campo.\n\nAs tentativas do Podest\u00e0 de seduzir Sandrina s\u00e3o constantemente interrompidas por Serpetta, que n\u00e3o consegue impedi-lo de expor seus sentimentos \u00e0 jardineira. A s\u00f3s com Nardo, Sandrina relembra a noite em que foi quase morta pelo Conde Belfiore, seu amante na \u00e9poca, e teme pelo desfecho deste novo caso com o Podest\u00e0. Nardo sugere que ela ceda ao patr\u00e3o mas Sandrina recusa, comentando as dificuldades da vida das mulheres. Aqui neste momento Nardo canta uma \u00e1ria (''A forza di martelli'') que, nas montagens modernas da \u00f3pera, \u00e9 tranferida para o in\u00edcio do terceiro ato.\n\n''Galeria do pal\u00e1cio do Podest\u00e0, ao meio-dia.''\n\nArminda chega ansiosa para o encontro com o noivo prometido e Podest\u00e0 tenta acalm\u00e1-la. Serpetta anuncia a chegada do Conde Belfiore, que entra elogiando a beleza de sua noiva. Por\u00e9m ela rapidamente percebe fraquezas nos seu car\u00e1ter e j\u00e1 o adverte que n\u00e3o admitir\u00e1 infidelidades por parte do marido. O conde ent\u00e3o reafirma suas inten\u00e7\u00f5es ao Podest\u00e0, desfiando como prova sua nobre linhagem que inclui [[Cipi\u00e3o Africano]], [[Cat\u00e3o, o Velho]], e at\u00e9 mesmo [[Marco Aur\u00e9lio]], fazendo o Podest\u00e0 rir com ceticismo.\n\nTodos saem e Serpetta, vendo Nardo chegar, canta uma can\u00e7\u00e3o para provoc\u00e1-lo. Nardo responde com a mesma melodia, por\u00e9m \u00e9 recha\u00e7ado pela criada que aponta a ele o irresist\u00edvel efeito que sua beleza provoca em todos os homens.\n\n''Jardim, no final da tarde.''\n\nSozinha, Sandrina lamenta seu destino quando Arminda chega e, quase por acaso, comenta que ir\u00e1 casar naquele mesmo dia com o Conde Belfiore. Ao ouvir o nome, Sandrina entra em choque e desmaia. Arminda chama por socorro, o pr\u00f3prio conde acorre e Arminda deixa a jardineira com ele, correndo buscar algo para reanim\u00e1-la. Ele imediatamente reconhece Violante, sua antiga amante agora vestida de jardineira, e tem in\u00edcio o final do primeiro ato.\n\nSandrina acorda, reconhecendo o Conde mas evitando confirmar sua identidade. Arminda retorna no mesmo momento que Ramiro chega, e temos outro par de antigos amantes se reencontrando. Podest\u00e0 chega e pede uma explica\u00e7\u00e3o para o sil\u00eancio e espanto de todos. Sem palavras, cada casal corre para um lado, deixando Podest\u00e0 furioso. Serpetta entra dizendo ao Podest\u00e0 que acaba de ver Sandrina e Belfiore namorando, agarrados, mas Nardo aparece em seguida acusando-a de mentirosa. Sandrina e Belfiore retornam, ele perguntando-a se \u00e9 Violante e ela negando; Arminda e Ramiro tamb\u00e9m retornam, ela desconfiando que o Conde j\u00e1 a est\u00e1 traindo. A confus\u00e3o t\u00edpica de uma ''opera buffa'' termina num grande ''ensemble'' com todos os personagens.\n\n=== Ato II ===\n''\u00c1trio do pal\u00e1cio do Podest\u00e0, na manh\u00e3 do dia seguinte.''\n\nRamiro discute com Arminda, dizendo desconhecer que ela era sobrinha do Podest\u00e0 e acusando-a de ser leviana. Ramiro parte jurando vingan\u00e7a contra o Conde. Este aparece, e \u00e9 recebido por Arminda com um misto de f\u00faria e piedade.\n\nSerpetta continua humilhando Nardo, desta vez dizendo que o amar\u00e1 somente se ele se apresentar com uma \u00e1ria apaixonada \u00e0 moda estrangeira. Nardo tenta algo \u00e0 moda italiana, depois francesa e inglesa, mas percebe que Serpetta est\u00e1 brincando e sai, irritado.\n\nSandrina est\u00e1 num dilema pior: ela finalmente encontrou seu grande amor, mas est\u00e1 a ponto de perd\u00ea-lo para sempre para uma outra mulher. Quando o confuso Conde chega, ela pergunta a ele os motivos para aquele assassinato e fuga, ao que ele responde com alegria: ent\u00e3o voc\u00ea \u00e9 Violante! Ela rapidamente nega, dizendo que aquela mulher morreu. Belfiore ignora o coment\u00e1rio e canta uma rom\u00e2ntica serenata para aquela que tem o mesmo rosto da sua amada Violante. Por\u00e9m Podest\u00e0 chega e observa os dois silenciosamente; ap\u00f3s o Conde tomar sua m\u00e3o por engano, pensando se tratar da m\u00e3o de Sandrina, Belfiore pede desculpas e sai, embara\u00e7ado.\n\nSozinho com Sandrina, Podest\u00e0 novamente tenta sua sorte com ela, mas ela se desvencilha com uma \u00e1ria cheia de ternura. Ap\u00f3s a sa\u00edda de Sandrina, Arminda chega dizendo ao tio que perdoou Belfiore e que deseja casar com ele. Neste instante aparece Ramiro com not\u00edcias de Mil\u00e3o: um mandato de pris\u00e3o expedido para o Conde Belfiore pelo assassinato da Marquesa Violante Onesti. Podest\u00e0 imediatamente suspende as bodas da sobrinha, para tristeza de Arminda e felicidade de Ramiro.\n\n''Sala no pal\u00e1cio do Podest\u00e1''\n\nAnte todos, Belfiore pede ao Podest\u00e0 para proceder com a cerim\u00f4nia de casamento. Este, por\u00e9m, passa a interrogar o Conde sobre a suposta acusa\u00e7\u00e3o de assassinato da Marquesa Onesti. Belfiore entra em contradi\u00e7\u00e3o e est\u00e1 prestes a confessar, quando Sandrina entra e revela sua real identidade, para surpresa de todos. Podest\u00e0 suspende o julgamento para verificar a veracidade da informa\u00e7\u00e3o.\n\nA s\u00f3s, Belfiore tenta se reconciliar com Sandrina, mas ela o rejeita dizendo que n\u00e3o \u00e9 sua Violante. Ela apenas se fez passar para poder salv\u00e1-lo. Belfiore mergulha absorto em pensamentos.\n\nMomentos mais tarde, Serpetta causa grande agita\u00e7\u00e3o ao contar para Podest\u00e0, Nardo e Ramiro que Sandrina acaba de fugir. O Podest\u00e0 imediatamente sai \u00e0 procura da jardineira, enquanto Nardo ouve Serpetta comentar consigo mesma de que, na verdade, Arminda raptou Sandrina e levou-a para a floresta vizinha.\n\n''Um lugar deserto e montanhoso, \u00e0 noite''\n\nNo meio de uma floresta, Sandrina grita por socorro. Em pequenos grupos v\u00e3o chegando o Conde e Nardo, Arminda, Serpetta e Podest\u00e0, por\u00e9m a escurid\u00e3o do lugar cria confus\u00f5es de identidade: Podest\u00e0 toma Arminda como Sandrina, e Arminda o toma pelo Conde; j\u00e1 este toma Serpetta por Sandrina, e a criada acredita que ele \u00e9 o Podest\u00e0. Os \u00fanicos que se acertam s\u00e3o Nardo e Sandrina, que se reconhecem pela voz. A confus\u00e3o s\u00f3 \u00e9 desfeita com a chegada de Ramiro com homens e tochas. Por\u00e9m, toda a confus\u00e3o somada com amea\u00e7as fazem Belfiore e Sandrina perderem a sanidade, e o ato termina com o espanto de todos ao verem o casal dan\u00e7ar imitando [[Alcides]] e [[Medusa (mitologia)|Medusa]].\n\n=== Ato III ===\n''P\u00e1tio do pal\u00e1cio, ao amanhecer''\n\nNardo descobre que o Conde e Sandrina continuam a delirar. Eles acreditam agora que s\u00e3o deuses da [[mitologia grega]], e Nardo os distrai apontando para o c\u00e9u e convencendo-os de que a lua e o sol est\u00e3o em guerra.\n\nJ\u00e1 o Podest\u00e0 sente-se amea\u00e7ado de todos os lados: Serpetta quer seu amor, Arminda ainda quer seu Conde e Ramiro insiste em casar com Arminda. O confuso Podest\u00e0 diz para fazerem o que quiserem, desde que n\u00e3o o importunem mais. S\u00f3, Ramiro pensa em morrer bem longe dali.\n\n''Jardim''\n\nO Conde e Sandrina acordam recuperados do del\u00edrio e decidem partir para sempre, cada um para o seu caminho. Mas como esta \u00e9 uma \u00f3pera c\u00f4mica e estamos no final, o amor prevalece e eles acabam ficando juntos.\n\nJunto a todos os personagens, Sandrina/Violante explica a sua troca de identidade e pede desculpas a todos, anunciando em seguida seu casamento com Belfiore e sua retomada de nome, status social e de seu servo, Roberto (Nardo). Inicialmente Podest\u00e0 e Arminda ficam confusos, mas logo em seguida se recuperam do choque e cada um encontra seu final feliz: Arminda decide se casar com Ramiro, Serpetta junta-se a Nardo e Podest\u00e0 resolve procurar uma nova jardineira.\n\n== Orquestra\u00e7\u00e3o ==\n* 1 [[cravo]] (para [[Recitativo#Recitativo secco|recitativo secco]])\n* 1 [[t\u00edmpano]]\n* 2 [[flauta]]s\n* 2 [[obo\u00e9]]s\n* 2 [[fagote]]s\n* 2 [[trompa]]s\n* 2 [[trompete]]s\n* [[Instrumento|Instr.]] de [[corda]]s: [[violino]]s (primeiros e segundos), [[viola]]s, [[violoncelo]]s (para [[Recitativo#Recitativo secco|recitativo secco]]) e [[contrabaixo]]s (para [[Recitativo#Recitativo secco|recitativo secco]])\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n* {{Link||2=http://213.188.106.66/serie33.htm |3=\u00c1udio da \u00f3pera para ser baixado}}\n* {{Link||2=http://www.librettidopera.it/fintagiar/fintagiar.html |3=Libreto (em italiano)}}\n\n{{Portal3|M\u00fasica}}\n\n{{authority control}}\n{{DEFAULTSORT:Finta Giardiniera}}\n[[Categoria:\u00d3peras em italiano]]\n[[Categoria:\u00d3peras de Wolfgang Amadeus Mozart]]\n[[Categoria:\u00d3peras de 1775]]\n[[Categoria:\u00d3peras que estrearam em Munique]]\n\n{{T\u00edtulo em it\u00e1lico}}"}]},"435806":{"pageid":435806,"ns":0,"title":"YellowTAB","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Sem-fontes|data=dezembro de 2013}}\n{{min\u00fascula}}\n'''yellowTAB''' \u00e9 uma empresa [[Alemanha|alem\u00e3]], sediada em [[Mannheim]], de software que produz um [[sistema operacional]] baseado no [[BeOS]] 4.51. At\u00e9 hoje n\u00e3o confirmaram publicamente possuir o [[c\u00f3digo fonte]] do BeOS ou qual \u00e9 o seu acordo de licenciamento com os atuais donos do BeOS, a [[PalmSource]], apesar disso, o acordo parece ter fundamenta\u00e7\u00e3o legal, pelo menos na Alemanha. O nome do produto \u00e9 [[Zeta (sistema operacional)|yellowTAB Zeta]].\n\nA yellowTAB sofreu cr\u00edticas de alguns usu\u00e1rios [[BeOS]] que alegam que a empresa n\u00e3o retribui o que aproveita do projeto [[Haiku (sistema operacional)|Haiku]] e outros projetos de [[c\u00f3digo aberto]] para BeOS. Em muitos casos, programadores recriaram as extens\u00f5es da yellowTAB para BeOS, como a extens\u00e3o gr\u00e1fica [[SVG]] para o [[OpenTracker]]. Essa recusa em disponibilizar o c\u00f3digo fonte no entanto n\u00e3o viola as licen\u00e7as [[Licen\u00e7a BSD|BSD]] e [[Licen\u00e7a MIT|MIT]] sob as quais a maioria dos projetos para BeOS licenciam seu c\u00f3digo.\n\nEm abril de 2006, a empresa transferiu o desenvolvimento e suporte t\u00e9cnico do Zeta para uma outra empresa, a Magnussoft.\n\n==Liga\u00e7\u00f5es externas==\n* [https://web.archive.org/web/20050101091300/http://www.yellowtab.com/ yellowTAB] - site oficial\n\n{{BeOS}}\n\n[[Categoria:Empresas de inform\u00e1tica da Alemanha]]\n[[Categoria:BeOS]]\n[[Categoria:Mannheim]]"}]},"505815":{"pageid":505815,"ns":0,"title":"Nunca Fomos t\u00e3o Felizes","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Mais notas|data=outubro de 2019}}\n{{Info/Filme\n| t\u00edtulo = Nunca fomos t\u00e3o felizes\n| t\u00edtulo-br = Nunca fomos t\u00e3o felizes\n| ano = [[1984]]\n| dura\u00e7\u00e3o = 91\n| idioma = [[L\u00edngua portuguesa|portugu\u00eas]]\n| g\u00e9nero = [[Drama]]\n| dire\u00e7\u00e3o = [[Murilo Salles]]\n| roteiro = [[Alcione Ara\u00fajo]]
[[Jorge Dur\u00e1n]]\n| elenco = [[Cl\u00e1udio Marzo]]
[[Roberto Bataglin]]
[[Susana Vieira]]
[[Ant\u00f4nio Pomp\u00eao]]\n| c\u00f3digo-IMDB = 0133131\n| tipo = LF\n| pa\u00eds = {{BRA}}\n| cor-pb = cor\n|}}\n\n'''Nunca fomos t\u00e3o felizes''' \u00e9 um [[filme]] [[brasil]]eiro de [[1984]], primeiro [[longa-metragem]] dirigido por [[Murilo Salles]]{{Citar web |ultimo=Cultural |primeiro=Instituto Ita\u00fa |url=http://enciclopedia.itaucultural.org.br/obra67294/nunca-fomos-tao-felizes |titulo=Nunca Fomos T\u00e3o Felizes |data= |website=Enciclop\u00e9dia Ita\u00fa Cultural |publicado= |lingua=pt-br}} e com [[roteiro]] escrito por [[Alcione Ara\u00fajo]] e [[Jorge Dur\u00e1n]], baseado no [[conto]] ''Alguma Coisa Urgentemente'', de [[Jo\u00e3o Gilberto Noll]].[http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/default2.jsp?uf=1&local=1&source=a2599033.xml&template=3898.dwt&edition=12818§ion=998 Clic RBS - Zero Hora Online (30 de julho de 2009) - Pais e Filhos]\n\nO filme foi rodado no \u00faltimo ano do [[Ditadura militar|governo militar]], pois em mar\u00e7o de [[1985]] o general [[Jo\u00e3o Figueiredo]] passou o cargo de [[Presidente do Brasil|presidente]] para [[Jos\u00e9 Sarney]], que assumiu no lugar de [[Tancredo Neves]].[http://www2.portoalegre.rs.gov.br/cs/default.php?reg=111454&p_secao=3&di=2009-07-29 Site da prefeitura de Porto Alegre - Festival de Inverno - Filme ''Nunca Fomos T\u00e3o Felizes'' celebra 25 anos na P. F. Gastal]\n\n==Sinopse==\nO longa-metragem se passa no ano de [[1970 no Brasil|1970]]{{Citar web |ultimo= |primeiro= |url=http://www.aescotilha.com.br/cinema-tv/central-de-cinema/nunca-fomos-tao-felizes-murilo-salles-critica/ |titulo=\u2018Nunca fomos t\u00e3o felizes\u2019: sobre as pequenas pol\u00edticas da repress\u00e3o |acessodata=2020-08-17 |website=Escotilha |publicado= |lingua=pt-BR}} e retrata a vida de Gabriel, um jovem [[Orfandade|\u00f3rf\u00e3o]] de m\u00e3e, que \u00e9 retirado de um [[Internato|col\u00e9gio interno]] religioso por seu pai para viverem na cidade de [[Rio de Janeiro]] e ao chegar em [[Copacabana]] \u00e9 acomodado num [[apartamento]] da ex-namorada do pai. Ele pouco sabe sobre a vida do pai, um militante pol\u00edtico perseguido pela [[pol\u00edcia]] do [[regime militar]], que oculta suas informa\u00e7\u00f5es e procura se afastar afetivamente do filho. Percebendo que h\u00e1 mist\u00e9rios na vida de seu pai, Gabriel come\u00e7a a investigar atrav\u00e9s de [[Fotografia|fotografias]] e [[Jornal|jornais]] os segredos da figura paterna.{{Citar web |ultimo=Cultural |primeiro=Instituto Ita\u00fa |url=http://enciclopedia.itaucultural.org.br/obra67294/nunca-fomos-tao-felizes |titulo=Nunca Fomos T\u00e3o Felizes |data= |website=Enciclop\u00e9dia Ita\u00fa Cultural |publicado= |lingua=pt-br}}{{Citar web |ultimo= |primeiro= |url=http://www.aescotilha.com.br/cinema-tv/central-de-cinema/nunca-fomos-tao-felizes-murilo-salles-critica/ |titulo=\u2018Nunca fomos t\u00e3o felizes\u2019: sobre as pequenas pol\u00edticas da repress\u00e3o |data=2018-02-25 |website=Escotilha |publicado= |lingua=pt-BR}}\n\n==Elenco==\n{| class=\"wikitable\"\n!Ator/Atriz\n!Personagem\n|-\n|[[Cl\u00e1udio Marzo]]\n|Beto\n|-\n|[[Roberto Bataglin]]\n|Gabriel\n|-\n|[[Susana Vieira]]\n|D. Leonor\n|-\n|[[\u00canio Santos]] \n|Padre Reitor\n|-\n|[[Ant\u00f4nio Pomp\u00eao]]\n|Vendedor de hot-dog\n|-\n|Marcus Vin\u00edcius\n|Padre\n|-\n|[[F\u00e1bio Junqueira]]\n|Policial\n|-\n|Meiry Vieira\n|Prostituta\n|-\n|[[Angela Rebello]]\n|Prostituta\n|}\n\n==Principais pr\u00eamios==\n{{portal-cinema}}\n;XII [[Festival de Gramado]] (1984)\n*Vencedor do Pr\u00eamio da [[Cr\u00edtica]];\n*Melhor [[roteiro]] para Alcione Ara\u00fajo;\n*Melhor [[fotografia]] para [[Jos\u00e9 Tadeu Ribeiro]];\n*Vencedor do Pr\u00eamio [[Edgar Brasil]] de Fotografia.\n\n;XVII [[Festival de Bras\u00edlia]] do Cinema Brasileiro\n*Melhor Filme (J\u00fari Oficial e Popular);\n*Melhor roteiro para Alcione Ara\u00fajo;\n*Melhor montagem para Vera Freire.\n\n{{refer\u00eancias}}\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas==\n*[http://epipoca.uol.com.br/filmes_detalhes.php?idf=17539 Ficha do filme no E-Pipoca]{{Liga\u00e7\u00e3o inativa|1=data=maio de 2019 }}\n\n\n{{Esbo\u00e7o-filmebra}}\n{{Murilo Salles}}\n{{Candango Longa}}\n\n\n[[Categoria:Filmes do Brasil de 1984]]\n[[Categoria:Filmes premiados no Festival de Bras\u00edlia]]\n[[Categoria:Filmes de drama do Brasil]]\n[[Categoria:Filmes dirigidos por Murilo Salles]]\n[[Categoria:Filmes premiados no Festival de Gramado]]\n[[Categoria:Filmes baseados em obras de autores do Brasil]]\n[[Categoria:Filmes em l\u00edngua portuguesa]]\n[[Categoria:Filmes baseados em contos]]\n[[Categoria:Filmes sobre a ditadura militar no Brasil (1964-1985)]]\n[[Categoria:Filmes ambientados na d\u00e9cada de 1970]]"}]},"5904767":{"pageid":5904767,"ns":0,"title":"Projeto de lei de Indiana sobre Pi","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"\n[[Ficheiro:IndianaPiBillCircle.svg|miniaturadaimagem|O c\u00edrculo modelo de Goodwin conforme descrito na se\u00e7\u00e3o 2 do projeto de lei. Ele tem um di\u00e2metro de 10 e uma circunfer\u00eancia alegada de \"32\" (n\u00e3o 10\\pi \\approx 31,4159)); a corda de 90\u00b0 tem um comprimento declarado como \"7\" (n\u00e3o 5\\sqrt{2} \\approx 7,0710)).]]\nO '''projeto de lei de Indiana sobre Pi''' ({{lang-en|'''Indiana Pi Bill'''}}) \u00e9 o nome popular do projeto de lei n\u00ba 246 da sess\u00e3o de 1897 da Assembleia Geral de Indiana, uma das tentativas mais not\u00f3rias de estabelecer a [[Verdade#Verdade em matem\u00e1tica|verdade matem\u00e1tica]] por decreto legislativo. Apesar de seu nome, o principal resultado reivindicado pelo projeto de lei \u00e9 um m\u00e9todo para a [[quadratura do c\u00edrculo]], em vez de estabelecer um certo valor para a constante matem\u00e1tica [[Pi|{{Pi}}]], a raz\u00e3o entre o comprimento da circunfer\u00eancia e o seu [[di\u00e2metro]]. O projeto de lei, escrito por matem\u00e1tico amador Edward J. Goodwin, implica v\u00e1rios valores incorretos de {{Pi}}, tais como 3.2.\n\nO projeto nunca se tornou lei, devido \u00e0 interven\u00e7\u00e3o do professor [[Clarence Abiathar Waldo|C. A. Waldo]], da [[Universidade de Purdue]], que estava presente na legislatura no dia em que o projeto de lei passou para vota\u00e7\u00e3o.\n\nA impossibilidade da quadratura do c\u00edrculo usando apenas [[constru\u00e7\u00f5es com r\u00e9gua e compasso]], suspeita desde a antiguidade, foi rigorosamente comprovada em 1882 por [[Ferdinand von Lindemann]]. Melhores aproxima\u00e7\u00f5es de {{pi}} do que as impl\u00edcitas no projeto s\u00e3o conhecidas desde a antiguidade.\n\n== Hist\u00f3ria legislativa ==\nEm 1894, o m\u00e9dico e matem\u00e1tico amador de [[Indiana]] Edward J. Goodwin (ca. 1825-1902{{Harvnb|Dudley|1992|p=195}}, citando um obtu\u00e1rio) acreditava ter descoberto uma forma correta de realizar a quadratura do c\u00edrculo.Edward J. Goodwin (julho de 1894) \"Quadrature of the circle,\" ''American Mathematical Monthly'', '''1'''(7): 246-248.\n* Ver: [http://www.agecon.purdue.edu/crd/localgov/Topics/Materials/Pi_Goodwin_AmMathMonthly_1894.pdf Purdue Agricultural Economics].\n* Reimpresso em: Lennart Berggren, Jonathan Borwein, and Peter Borwein, ''Pi: A Source Book'', 3rd ed. (New York, New York: Springer-Verlag, 2004), [https://books.google.com/books?id=QlbzjN_5pDoC&pg=PA230#v=onepage&q&f=false page 230.]\n* Ver tamb\u00e9m: Edward J. Goodwin (1895) \"(A) The trisection of an angle; (B) Duplication of the cube,\" ''American Mathematical Monthly'', '''2''': 337. Ele prop\u00f4s um projeto de lei para o deputado estadual Taylor I. Record, que Record apresentou na Casa sob o longo t\u00edtulo \"Um projeto de lei para um ato introduzindo uma nova verdade matem\u00e1tica e oferecido como uma contribui\u00e7\u00e3o para a educa\u00e7\u00e3o, a ser usado apenas pelo Estado de Indiana, livre de custos, atrav\u00e9s do pagamento de royalties seja qual for o mesmo, desde que seja aceito e adotado pela a\u00e7\u00e3o oficial do Legislativo de 1897\".\n\nO texto do projeto de lei consiste em uma s\u00e9rie de alega\u00e7\u00f5es matem\u00e1ticas (detalhadas abaixo), seguidas por uma recita\u00e7\u00e3o das realiza\u00e7\u00f5es anteriores de Goodwin:\n\n{{quote|... suas solu\u00e7\u00f5es da [[trissec\u00e7\u00e3o do \u00e2ngulo]], [[duplica\u00e7\u00e3o do cubo]] e [[quadratura do c\u00edrculo]] j\u00e1 tendo sido aceitas como contribui\u00e7\u00f5es \u00e0 ci\u00eancia pela ''[[American Mathematical Monthly]]'' ... E que seja lembrado que os corpos cient\u00edficos desistiram h\u00e1 bastante tempo dos problemas mencionados por consider\u00e1-los mist\u00e9rios insol\u00faveis e acima da capacidade humana de compreens\u00e3o.}}As \"solu\u00e7\u00f5es\" de Goodwin foram, de fato, publicadas no ''American Mathematical Monthly'', embora com um aviso \"publicado a pedido do autor\".[http://www.math.rutgers.edu/~zeilberg/mamarim/mamarimhtml/ClearAFJ \"Clearing the Misunderstanding Re My April Fool's `Joke'\"], math.rutgers.edu.\n\nAp\u00f3s a sua introdu\u00e7\u00e3o na [[c\u00e2mara de representantes de Indiana]], a reda\u00e7\u00e3o e o t\u00f3pico do projeto de lei causaram confus\u00e3o entre os membros; um membro de [[Bloomington (Indiana)|Bloomington]] prop\u00f4s que ele fosse encaminhado para o Comit\u00ea de Finan\u00e7as, mas o Orador aceitou outro a recomenda\u00e7\u00e3o de outro membro de referir o projeto de lei \u00e0 Comiss\u00e3o de P\u00e2ntanos, onde a lei pudesse \"encontrar uma merecida sepultura\".{{Citar peri\u00f3dico|titulo=House Bill No. 246 Revisited|url=https://journals.iupui.edu/index.php/ias/article/download/8180/8139|jornal=Proceedings of the Indiana Academy of Science|volume=84}}{{Rp|385}} Ele foi transferido para a Comiss\u00e3o de Educa\u00e7\u00e3o, que se posicionou favoravelmente;[http://www.agecon.purdue.edu/crd/Localgov/Second%20Level%20pages/Indiana_Pi_Story.htm Indiana pi hist\u00f3ria] em um servidor de Purdue seguindo uma mo\u00e7\u00e3o para suspender as regras, o projeto de lei foi aprovado no dia 6 de fevereiro,{{Rp|390}} sem um voto contr\u00e1rio. A not\u00edcia do projeto de lei ocasionou uma resposta alarmada do ''Der T\u00e4gliche Telegraph'', um jornal de [[l\u00edngua alem\u00e3]], em Indian\u00e1polis, que considerava o evento com muito menos a favor do que seus concorrentes de [[l\u00edngua inglesa]].{{Rp|385}} Com a conclus\u00e3o deste debate, o professor [[Clarence Abiathar Waldo|C. R. Waldo]], da [[Universidade Purdue|Purdue University,]] chegou em [[Indian\u00e1polis]] para fixar a dota\u00e7\u00e3o anual para a Academia de Ci\u00eancias de Indiana. Um deputado entregou-lhe o projeto, oferecendo-se para apresent\u00e1-lo ao g\u00eanio que o escreveu. Ele recusou, dizendo que ele j\u00e1 havia conhecido tantas pessoas loucas quantas ele gostaria.{{citar peri\u00f3dico|\u00faltimo1 =Waldo|primeiro1 =C. A.|t\u00edtulo=What Might Have Been|peri\u00f3dico=Proceedings of the Indiana Academy of Science|data=1916|p\u00e1ginas=445\u2013446|url=https://www.biodiversitylibrary.org/page/14641808#page/455/|acessodata=24 de abril de 2017|ref=waldo-ref}}\n\nQuando ele alcan\u00e7ou o [[Senado de Indiana]], o projeto de lei n\u00e3o foi tratado t\u00e3o gentilmente, pois Waldo tinha treinado os senadores anteriormente. O comit\u00ea para o qual ele tinha sido atribu\u00eddo se posicionou desfavoravelmente, e do Senado, apresentou-o em 12 de fevereiro;{{Citar peri\u00f3dico|titulo=House Bill No. 246 Revisited|url=https://journals.iupui.edu/index.php/ias/article/download/8180/8139|jornal=Proceedings of the Indiana Academy of Science|volume=84}}{{Rp|386}} estava quase passado, mas a opini\u00e3o mudou quando um senador observou que a Assembleia Geral n\u00e3o tinha o poder de definir a verdade matem\u00e1tica.{{Rp|391}} Influenciando alguns dos senadores estava um relat\u00f3rio que os principais jornais, como o ''[[Chicago Tribune]]'', come\u00e7aram para ridicularizar a situa\u00e7\u00e3o.{{Rp|390}}\n\nDe acordo com o artigo do ''Indianapolis News'' de 13 de fevereiro, p\u00e1gina 11, coluna 3:{{citar jornal|t\u00edtulo=THE MATHEMATICAL BILL. Fun-Making In the Senate Yester-day Afternoon--Other Action.|url=https://newspapers.library.in.gov/cgi-bin/indiana?a=d&d=INN18970213-01.1.11|acessodata=24 de abril de 2017|obra=Indianapolis News|data=13 de fevereiro de 1897|ref=indianapolis-news}}
... o projeto de lei foi trazido \u00e0 tona e ridicularizado. Os Senadores fizeram trocadilhos ruins sobre o projeto, o ridicularizaram e riram dele. A divers\u00e3o durou meia hora. O senador Hubbell disse que n\u00e3o era apropriado para o Senado, que estava custando ao Estado $250 por dia, desperdi\u00e7ar o seu tempo em tais frivolidades. Ele disse que, na leitura dos principais jornais de Chicago e do Oriente, ele descobriu que a Legislatura do Estado de Indiana j\u00e1 havia se sujeitado ao rid\u00edculo pelas a\u00e7\u00f5es que j\u00e1 haviam sido tomadas sobre o projeto de lei. Ele pensou que a considera\u00e7\u00e3o de tal proposi\u00e7\u00e3o n\u00e3o era digna ou merecedora do Senado. Ele fez uma mo\u00e7\u00e3o para o adiamento indefinido do projeto de lei, e a mo\u00e7\u00e3o foi realizado.[http://www.agecon.purdue.edu/crd/Localgov/Second%20Level%20pages/Indiana_Pi_Story.htm Indiana pi hist\u00f3ria] em um servidor de Purdue
\n\n== Matem\u00e1tica ==\n\n=== Aproxima\u00e7\u00e3o de {{pi}} ===\nEmbora o projeto de lei tenha se tornado conhecido como o \"projeto de lei do pi\" ({{lang-en|Pi Bill}}), o seu texto sequer menciona o nome \"pi\", e Goodwin parece ter pensado sobre a raz\u00e3o entre a circunfer\u00eancia e o di\u00e2metro de um c\u00edrculo como algo distintamente secund\u00e1rio ao seu objetivo principal que era a quadratura do c\u00edrculo. Perto do final da se\u00e7\u00e3o 2 aparece a seguinte passagem:\n
Al\u00e9m disso, ele revelou a raz\u00e3o entre a corda e do arco de noventa graus, que \u00e9 como a de sete para oito, e tamb\u00e9m a rela\u00e7\u00e3o entre a diagonal e um lado de um quadrado, que \u00e9 como a de dez para sete, revelando o quarto fato importante, de que a raz\u00e3o entre o di\u00e2metro e a circunfer\u00eancia \u00e9 como a de cinco-quartos para quatro[.]{{citar web|url=http://www.agecon.purdue.edu/crd/Localgov/Second%20Level%20pages/indiana_pi_bill.htm|titulo=Text of the bill}}
\nIsso chega perto de uma afirma\u00e7\u00e3o expl\u00edcita de que {{Pi}} = {{Frac-2|4|1.25}} = 3.2, e que {{Radic|2}} = {{Frac-2|10|7}} \u2248 1.429.\n\nEsta cita\u00e7\u00e3o \u00e9 frequentemente lida como tr\u00eas afirma\u00e7\u00f5es mutuamente incompat\u00edveis, mas elas se encaixam bem se a declara\u00e7\u00e3o sobre {{Radic|2}} \u00e9 interpretada como sendo sobre o quadrado inscrito (com o di\u00e2metro do c\u00edrculo como diagonal), ao inv\u00e9s do quadrado sobre o raio (com a corda de 90\u00b0 como diagonal). Juntos, eles descrevem o c\u00edrculo mostrado na figura, cujo di\u00e2metro \u00e9 10 e a circunfer\u00eancia \u00e9 32; a corda de 90\u00b0 \u00e9 considerada como 7. Ambos os valores 7 e 32 s\u00e3o poucos por cento dos verdadeiros comprimentos para um c\u00edrculo de di\u00e2metro 10 (o que n\u00e3o justifica Goodwin apresent\u00e1-los como exatos). A circunfer\u00eancia deve estar mais pr\u00f3xima de 31.4159 e a diagonal \"7\" deve ser a [[raiz quadrada]] de 50 (=25+25), ou mais pr\u00f3xima de 7.071.\n\n=== \u00c1rea do c\u00edrculo ===\nO objetivo principal de Goodwin n\u00e3o era medir comprimentos no c\u00edrculo, mas fazer a sua ''quadratura'', que ele interpretou literalmente como encontrar um quadrado com a mesma \u00e1rea do c\u00edrculo. Ele sabia que a f\u00f3rmula de [[Arquimedes]] para a \u00e1rea de um c\u00edrculo, que \u00e9 dada pelo produto do di\u00e2metro por um quarto da circunfer\u00eancia, n\u00e3o \u00e9 considerada uma solu\u00e7\u00e3o para o antigo problema da quadratura do c\u00edrculo. Isso \u00e9 porque o problema \u00e9 a ''constru\u00e7\u00e3o'' da \u00e1rea, utilizando apenas [[Constru\u00e7\u00f5es com r\u00e9gua e compasso|r\u00e9gua (n\u00e3o graduada) e compasso]], e Arquimedes n\u00e3o forneceu um m\u00e9todo para a constru\u00e7\u00e3o de um segmento de reta com o mesmo comprimento da circunfer\u00eancia. Aparentemente, Goodwin desconhecia este requisito central; ele acreditava que o problema com a f\u00f3rmula de Arquimedes era que ela desse resultados num\u00e9ricos incorretos, e que a solu\u00e7\u00e3o do antigo problema deveria consistir de substitu\u00ed-la por uma f\u00f3rmula \"correta\". No projeto de lei ele propos, sem argumento, o seu pr\u00f3prio m\u00e9todo:\n\n{{quote|Foi encontrado que uma \u00e1rea circular est\u00e1 para o quadrado em uma linha igual ao quadrante da circunfer\u00eancia, assim como a \u00e1rea de um ret\u00e2ngulo equil\u00e1tero est\u00e1 para o quadrado sobre um lado.}}\n\nIsso parece desnecessariamente complicado, j\u00e1 que um \"ret\u00e2ngulo [[Tri\u00e2ngulo equil\u00e1tero|equil\u00e1tero]]\" \u00e9, por defini\u00e7\u00e3o, um [[quadrado]]. Em termos simples, a afirma\u00e7\u00e3o \u00e9 a de que a \u00e1rea de um c\u00edrculo \u00e9 o mesmo que a de um quadrado com o mesmo per\u00edmetro. Esta afirma\u00e7\u00e3o resulta em outras contradi\u00e7\u00f5es matem\u00e1ticas que Goodwin tenta responder. Por exemplo, logo ap\u00f3s a cita\u00e7\u00e3o acima o projeto de lei continua dizendo:\n\n{{quote|O di\u00e2metro empregado como unidade linear de acordo com a regra atual no c\u00e1lculo da \u00e1rea do c\u00edrculo \u00e9 totalmente errado, pois representa a \u00e1rea do c\u00edrculo com um e um quinto da \u00e1rea de um quadrado cujo per\u00edmetro \u00e9 igual \u00e0 circunfer\u00eancia do c\u00edrculo.}}\n\nNo c\u00edrculo modelo acima, a \u00e1rea Arquimediana (aceitando os valores de Goodwin para a circunfer\u00eancia e o di\u00e2metro) seria 80, enquanto que a regra proposta por Goodwin leva a uma \u00e1rea de 64. Agora, 80 excede 64 por um quinto ''de 80'', e Goodwin parece confundir 64 = 80 \u00d7 (1 \u2212 {{Frac-2|1|5}}) com 80 = 64 \u00d7 (1 + {{Frac-2|1|5}}), uma aproxima\u00e7\u00e3o que funciona somente para fra\u00e7\u00f5es muito menores do que {{Frac-2|1|5}}.\n\nA \u00e1rea encontrada pela regra de Goodwin \u00e9 {{Frac-2|{{pi}}|4}} vezes a verdadeira \u00e1rea do c\u00edrculo, que em muitos relatos do projeto de lei sobre Pi \u00e9 interpretado como uma afirma\u00e7\u00e3o de que {{Pi}} = 4. No entanto, n\u00e3o h\u00e1 nenhuma evid\u00eancia interna no projeto de lei de que Goodwin pretendesse fazer tal afirma\u00e7\u00e3o; pelo contr\u00e1rio, ele nega repetidamente que a \u00e1rea do c\u00edrculo tenha algo a ver com o seu di\u00e2metro.\n\nO erro relativo da ''\u00e1rea'' de 1 \u2212 {{Frac-2|{{pi}}|4}} \u00e9 de cerca de 21 por cento, o que \u00e9 muito mais grave do que as aproxima\u00e7\u00f5es dos ''comprimentos'' no c\u00edrculo modelo da se\u00e7\u00e3o anterior. \u00c9 desconhecido o que fez Goodwin acreditar que sua regra pudesse estar correta. Em geral, figuras com o mesmo per\u00edmetro n\u00e3o ter\u00e3o a mesma \u00e1rea (ver [[desigualdade isoperim\u00e9trica]]); a demonstra\u00e7\u00e3o t\u00edpica deste fato \u00e9 a compara\u00e7\u00e3o de uma forma longa e fina, que cerca uma pequena \u00e1rea (a \u00e1rea aproximando-se de zero conforme a largura diminui) a uma de mesmo per\u00edmetro, cuja altura seja aproximadamente igual \u00e0 largura (a \u00e1rea aproximando-se do quadrado da largura), obviamente de maior \u00e1rea.\n\n== Notas ==\n\n\n== Refer\u00eancias ==\n{{refbegin}}\n* \"Indiana's squared circle\" by Arthur E. Hallerberg (''Mathematics Magazine'', vol. 50 (1977), pp. 136\u2013140) gives a good account of the bill.\n* David Singmaster, in \"The legal values of pi\" (''Mathematical Intelligencer'', vol. 7 (1985), pp. 69\u201372) finds seven different values of pi implied in Goodwin's work.\n* [[Petr Beckmann]], ''[[A History of \u03c0]]''. St. Martin's Press; 1971.\n* ''Mathematics: From the Birth of Numbers'', published by W. W. Norton in 1997 ({{ISBN|0-393-04002-X}} ), by [[Jan Gullberg]]\n* {{citation|primeiro =Underwood|\u00faltimo =Dudley|publicado=Cambridge University Press|ano=1992|isbn=0-88385-507-0|t\u00edtulo=Mathematical cranks|series=MAA spectrum|url=https://books.google.co.uk/books?id=HqeoWPsIH6EC&pg=PA192|cap\u00edtulo=Legislating Pi|p\u00e1ginas=192 sq.}}\n{{refend}}\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n\n* [[The Straight Dope]] \u2013 [http://www.straightdope.com/classics/a3_341.html Uma assembleia legislativa do estado aprovou uma lei uma vez dizendo que pi \u00e9 igual a 3?]\n* [http://www.snopes.com/religion/pi.asp Alabama Altera o Valor de Pi] fake relatada no Snopes\n[[Categoria:Pi]]\n[[Categoria:Pseudoci\u00eancia]]\n[[Categoria:1897 nos Estados Unidos]]\n[[Categoria:Direito dos Estados Unidos]]\n[[Categoria:!P\u00e1ginas com tradu\u00e7\u00f5es n\u00e3o revistas]]"}]},"2979356":{"pageid":2979356,"ns":0,"title":"Aloe hybrid","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{T\u00edtulo em it\u00e1lico}}\n{{Info/Taxonomia\n |cor = lightgreen\n |nome = ''Aloe hybrid''\n |imagem =\n |imagem_legenda=\n |estado =\n |reino = [[Plantae]]\n |divis\u00e3o = [[angiosperma|Magnoliophyta]]\n |classe = [[monocotiled\u00f3nea|Liliopsida]]\n |ordem = [[Asparagales]]\n |fam\u00edlia = [[Asphodelaceae]]\n |g\u00e9nero = ''[[Aloe]]''\n |esp\u00e9cie = '''''Aloe hybrid'''''\n |binomial = ''Aloe hybrid''\n |binomial_autoridade =\n |sin\u00f3nimos =\n}}\n'''''Aloe hybrid''''' \u00e9 uma esp\u00e9cie de [[monocotiled\u00f3nea|liliopsida]] do g\u00eanero ''[[Aloe]]'', pertencente \u00e0 fam\u00edlia [[Asphodelaceae]].{{Citar web |url = http://zipcodezoo.com/Plants/A/Aloe_hybrid |t\u00edtulo = Zipcodezoo |obra = Aloe hybrid |acessodata = 20 de novembro de 2010 |l\u00edngua = [[l\u00edngua inglesa|ingl\u00eas]]}}\n\n\n\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n== Bibliografia ==\n* Moran, R. 1992. Aloe wild in California. Cact. Succ. J. (Los Angeles) 64: 55-56.\n* Reynolds, G. W. 1982. The Aloes of South Africa, ed. 4. Rotterdam.\n* Urs Eggli (Hrsg.): Sukkulenten-Lexikon. Einkeimbl\u00e4ttrige Pflanzen (Monocotyledonen). Eugen Ulmer, Stuttgart 2001, ISBN 3-8001-3662-7, S. 104\u2013193.\n* Walter C. Holmes & Heather L. White: Aloaceae in der Flora of Northern America, Volume 26, S. 410: [http://www.efloras.org/florataxon.aspx?flora_id=1&taxon_id=101163 Aloe - Online].\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n* {{Citar web |url = http://www.ppp-index.de/L1BQUF9TVEFSVFFVRVJZP1NFQVJDSFRZUD1QTEFOVCZOQlRfUEdBVD1BbG9lJk5CVF9QQVJUPSomTkJUX1BTT1I9KiZNSUQ9Mjc1Ng.html?UID=615FE9CEF29ADDEA9A864C855602821D152F4580E031E2 |t\u00edtulo = PPP-Index |obra = Lista das esp\u00e9cies do g\u00eanero Aloe |acessodata= 20 de novembro de 2010 |l\u00edngua = [[l\u00edngua alem\u00e3|alem\u00e3o]]}}\n* {{Citar web |url = http://plants.usda.gov/java/nameSearch?keywordquery=Acalypha&mode=Scientific%20Name&sort=1http://plants.usda.gov/java/nameSearch?keywordquery=Aloe&mode=Scientific%20Name&sort=1 |t\u00edtulo = USDA Plants Database |obra = Lista das esp\u00e9cies do g\u00eanero Aloe |acessodata= 20 de novembro de 2010 |l\u00edngua = [[l\u00edngua inglesa|ingl\u00eas]]}}\n* {{Citar web |url = http://www.ars-grin.gov/cgi-bin/npgs/html/splist.pl?440 |t\u00edtulo = GRIN |obra = Lista das esp\u00e9cies do g\u00eanero Aloe |acessodata = 20 de novembro de 2010 |l\u00edngua = [[l\u00edngua inglesa|ingl\u00eas]] |arquivourl = https://web.archive.org/web/20150924115141/http://www.ars-grin.gov/cgi-bin/npgs/html/splist.pl?440 |arquivodata = 2015-09-24 |urlmorta = yes }}\n* {{Citar web |url = http://www.ncbi.nlm.nih.gov/Taxonomy/Browser/wwwtax.cgi?mode=LinkOut&id=25641&lvl=3&p=has_linkout&srchmode=1&keep=1&unlock |t\u00edtulo = NCBI |obra = Lista das esp\u00e9cies do g\u00eanero Aloe |acessodata= 20 de novembro de 2010 |l\u00edngua = [[l\u00edngua inglesa|ingl\u00eas]]}}\n\n{{Esbo\u00e7o-monocotiled\u00f3nea}}\n{{Portal3|Bot\u00e2nica}}\n\n{{DEFAULTSORT:Aloe Hybrid}}\n[[Categoria:Aloe]]"}]},"4952499":{"pageid":4952499,"ns":0,"title":"Neoplan Stars Football Club","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Clube de futebol\n |imagem = \n |imagem_tamanho = 120px \n |nome = Neoplan Stars Football Club\n |nomeabrev = \n |local = [[Gana]]\n |liga = \n |temporada = \n |posi\u00e7\u00e3o = \n}}\n'''Neoplan Stars Football Club''' \u00e9 um clube de futebol de Gana. Disputou a primeira divis\u00e3o pela \u00faltima vez em 1993/94.[http://www.rsssf.com/tablesg/gha94.html Ghana 1993/94]\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n{{Esbo\u00e7o-clubefutgha}}\n{{Portal3|Futebol|Gana}}\n\n[[Categoria:Clubes de futebol de Gana]]"}]},"2965205":{"pageid":2965205,"ns":0,"title":"Gene Trosch","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"'''Gene Trosch''' \u00e9 um ex-jogador profissional de [[futebol americano]] [[estadunidenses|estadunidense]].\n\n== Carreira ==\nGene Trosch foi campe\u00e3o da [[Super Bowl IV]] jogando pelo [[Kansas City Chiefs]].{{citar web|url=http://www.pro-football-reference.com/teams/kan/1969_roster.htm |titulo=1969 Kansas City Chiefs - Starters & Roster |lingua2=en |autor=|data=|publicado=Reference.com|acessodata=16 de novembro de 2010}}\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n{{Esbo\u00e7o-desportista|futebol americano}}\n{{Portal3|Futebol americano|Estados Unidos}}\n\n[[Categoria:Jogadores de futebol americano de Ohio]]\n[[Categoria:Jogadores do Kansas City Chiefs]]"}]},"140724":{"pageid":140724,"ns":0,"title":"Bej\u00eds","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Assentamento/Espanha|mun\n|nome =Bej\u00eds\n|outro_nome =Beg\u00eds\n|cod_ine_sufixo =022\n|cod_ine_prefixo =12\n|predef_popula\u00e7\u00e3o =Popula\u00e7\u00e3o da Comunidade Valenciana\n|popula\u00e7\u00e3o_notas ={{Popula\u00e7\u00e3o da Comunidade Valenciana|REF=s}}\n|mapa_alfinete1 =Comunidade Valenciana\n|mapa_alfinete_legenda1 =Localiza\u00e7\u00e3o de Bej\u00eds na Comunidade Valenciana\n|mapa_alfinete_tamanho1 =180\n|prov\u00edncia =[[Castell\u00f3 (prov\u00edncia)|Castell\u00f3]]\n|comun_aut =[[Comunidade Valenciana]]\n|imagem =Bej\u00eds. Vista panor\u00e1mica desde el castillo.jpg\n|bandeira =\n|bras\u00e3o =Escut de Beg\u00eds.svg\n|\u00e1rea =42.4\n|altitude =799\n|coord_t\u00edtulo =s\n|latd=39 |latm=54 |lats=34\n|longd=0 |longm=42 |longs=33\n|gent\u00edlico = bejisero, ra\n|c\u00f3digo_postal =12430\n}}\n'''Bej\u00eds''' (em {{ling|es}}) ou '''Beg\u00eds''' (em [[L\u00edngua valenciana|valenciano]]) \u00e9 um [[Munic\u00edpios da Espanha|munic\u00edpio]] da [[Espanha]] na [[Prov\u00edncias da Espanha|prov\u00edncia]] de [[Castell\u00f3 (prov\u00edncia)|Castell\u00f3]], [[Comunidades aut\u00f3nomas da Espanha|Comunidade]] [[Comunidade Valenciana|Valenciana]]. Tem {{fmtn|42.4|[[Quil\u00f3metro quadrado|km\u00b2]]}} de \u00e1rea e em {{Popula\u00e7\u00e3o da Comunidade Valenciana|TXT=a\u00f1o}} tinha {{POB-Val\u00eancia|12022}} habitantes ({{Densidade populacional Val\u00eancia|12022|42.4}}).\n\n==Demografia==\n{{Evolu\u00e7\u00e3o demogr\u00e1fica\n|t\u00edtulo=Varia\u00e7\u00e3o [[demografia|demogr\u00e1fica]] do munic\u00edpio entre 1991 e 2004\n|cor =#C0C0C0\n|ano1=1991 |ano2=1996 |ano3=2001 |ano4=2004\n|pop1=430 |pop2=368 |pop3=370 |pop4=381\n}}\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n{{Commonscat}}\n{{Espanha/Comunidade Valenciana/Castell\u00f3}}\n{{Portal3|Comunidade Valenciana|Espanha}}\n{{esbo\u00e7o-munic\u00edpios-es}}\n\n[[Categoria:Munic\u00edpios de Castell\u00f3 (prov\u00edncia)]]\n[[Categoria:Munic\u00edpios por nome da Comunidade Valenciana]]\n[[Categoria:Munic\u00edpios da Espanha por nome]]\n[[Categoria:Localidades de Castell\u00f3 (prov\u00edncia)]]\n[[Categoria:Localidades da Comunidade Valenciana]]\n[[Categoria:Localidades da Espanha]]"}],"images":[{"ns":6,"title":"Ficheiro:Bej\u00eds. Vista panor\u00e1mica desde el castillo.jpg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Commons-logo.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Escut de Beg\u00eds.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Escut de la Prov\u00edncia de Castell\u00f3.svg"}]},"2664893":{"pageid":2664893,"ns":0,"title":"Prov\u00edncia de Aki","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{mais fontes|data=maio de 2019}}\n[[File:Provinces of Japan-Aki.svg|thumb|300px|right|Mapa das prov\u00edncias japonesas ([[1868]]) com a prov\u00edncia de Aki em destaque]]\n\n{{japon\u00eas|'''Aki'''|\u5b89\u82b8\u56fd|Aki no kuni}} ou '''Geish\u016b''' (\u82b8\u5dde) foi uma [[Prov\u00edncias do Jap\u00e3o|antiga prov\u00edncia]] do [[Jap\u00e3o]] na regi\u00e3o de [[Ch\u016bgoku]] do oeste de [[Honsh\u016b]], compreendendo a parte ocidental da prefeitura de [[Hiroshima]].{{citar web|url = https://viaf.org/viaf/260600030 |t\u00edtulo = Prov\u00edncia de Aki |obra = [[Base Virtual Internacional de Autoridade|VIAF]] |l\u00edngua = en |acessodata = 23 de dezembro de 2019}}\n\nQuando o [[Imperador Sh\u014dmu]] ordenou dois templos provinciais para cada prov\u00edncia (um para homens monges budistas e um para freiras), dois templos foram fundados em Aki. O [[templo provincial]] foi constru\u00eddo na cidade de [[Saij\u014d]], [[Higashihiroshima]].\n\nAo final do [[Per\u00edodo Heian]] (s\u00e9culo XII), Aki se tornou conhecida pelo [[Santu\u00e1rio de Itsukushima]]. [[Taira no Kiyomori]] percebeu a import\u00e2ncia do santu\u00e1rio e doou fundos para constru\u00e7\u00e3o de novos complexos de edif\u00edcios e armazenamento de sutras. [[Itsukushima]] (Miyajima) tinha um bom porto e clara evid\u00eancia estrat\u00e9gica.\n\nNo [[Per\u00edodo Sengoku]], Aki foi o ber\u00e7o do [[cl\u00e3 M\u014dri]] at\u00e9 1600. Em 1555, [[M\u014dri Motonari]] venceu a [[Batalha de Itsukushima]] contra [[Sue Harukata]] e estabeleceu o seu poder na parte ocidental da ilha de [[Honsh\u016b]].\n\n[[M\u014dri Terumoto]], um dos [[Conselho dos cinco regentes|regentes]] que [[Toyotomi Hideyoshi]] designou para seu filho [[Toyotomi Hideyori|Hideyori]], alinhou-se a [[Ishida Mitsunari]] antes da [[Batalha de Sekigahara]] em 1600 e perdeu Aki e v\u00e1rios outros dom\u00ednios.\n\nAp\u00f3s um breve governo de [[Fukushima Masanori]], em 1619, [[Asano Nagaakira]] foi nomeado ''daimyo'' de [[Hiroshima]] com 420000 [[koku]]. At\u00e9 a [[Restaura\u00e7\u00e3o Meiji]], os Asano governaram quase toda a prov\u00edncia.\n\nA prov\u00edncia de Aki foi abolida em 1871, e renomeada como Prefeitura de [[Hiroshima]]. Depois de algumas altera\u00e7\u00f5es no territ\u00f3rio, o contorno atual de Hiroshima foi estabelecido ent\u00e3o.\n\n== Refer\u00eancias ==\n\n\n==Liga\u00e7\u00f5es externas==\n* Arquivos nacionais do Jap\u00e3o: [https://web.archive.org/web/20080309203119/http://jpimg.digital.archives.go.jp/kouseisai/category/emaki/itsukushima_e.html ''Itsukushima kakei,'' illustrated scroll describing Itsukushima, text by Kaibara Eiken (circa 1720)]\n\n{{esbo\u00e7o-geojp}}\n{{Antigas prov\u00edncias do Jap\u00e3o}}\n\n{{Controle de autoridade}}\n\n[[Categoria:Antigas prov\u00edncias do Jap\u00e3o]]\n[[Categoria:!Esbo\u00e7os sobre geografia da prov\u00edncia de Hiroshima]]"}]},"4988581":{"pageid":4988581,"ns":0,"title":"Jos\u00e9 Thomaz da Silva","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Pol\u00edtico\n|nome =Jos\u00e9 Thomaz da Silva\n|imagem =\n|politico ={{BRA}}\n|t\u00edtulo =[[Lista de prefeitos de Orleans|Prefeito de Orleans]]\n|mandato =30 de agosto de 1913
at\u00e9 1 de janeiro de 1919\n|antes =\u2013\n|depois =[[Galdino Fernandes Guedes]]\n|data_nascimento ={{dni|lang=br||||si}}\n|local_nascimento =\n|data_morte ={{morte|lang=br|||}}\n|local_morte =\n|primeira-dama =\n|partido =\n|profiss\u00e3o =\n}}\n'''Jos\u00e9 Thomaz da Silva''' {{onde}}, {{quando}} \u2014 {{onde}}, {{quando}}) foi um [[pol\u00edtico]] [[brasil]]eiro.\n\n==Carreira==\nComandou o processo de [[Autonomia pol\u00edtico-administrativa|emancipa\u00e7\u00e3o]] do munic\u00edpio de [[Orleans (Santa Catarina)|Orleans]], do qual foi um dos maiores lutadores.[[Jucely Lottin|Lottin. Jucely]], ''Orleans 2000. Hist\u00f3ria e Desenvolvimento''. Florian\u00f3polis: Elbert, 1998. P\u00e1gina 84, vindo a tornar-se o primeiro [[prefeito]] da cidede, que comandou de 1913 a 1919.[http://www.fotosefatosdeorleans.com.br/?pg=conteudo-descricao&id=465&subcat= 1\u00ba Prefeito Jos\u00e9 Thomaz da Silva]\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n\n{{Come\u00e7a caixa}}\n{{Caixa de sucess\u00e3o\n|t\u00edtulo={{nowrap|[[Lista de prefeitos de Orleans (Santa Catarina)|Prefeito de Orleans]]}}\n|anos=1913 \u2014 1919\n|antes=\u2013\n|depois=[[Galdino Fernandes Guedes]]\n}}\n{{Termina caixa}}\n\n\n{{Esbo\u00e7o-pol\u00edticasc}}\n\n[[Categoria:Prefeitos de Orleans|Jose Thomaz Silva]]"}]},"107606":{"pageid":107606,"ns":0,"title":"Jewel","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Biografia\n |nome = Jewel\n |imagem = Jewel Kilcher 05-18-2016 -6 (26905196050).jpg\n |imagem_tamanho = 220px\n |imagem_legenda = Jewel em 2016.\n |nome_nascimento = Jewel Kilcher\n |nome_nativo = \n |pseud\u00f4nimo = \n |outros_nomes = \n |conhecido_por = \n |nascimento_data = {{dni|23|05|1974}}\n |nascimento_local = [[Payson (Utah)|Payson]], [[Utah]], [[Estados Unidos]]\n |morte_data = {{morte||||||}}\n |morte_local = \n |causa_morte = \n |resid\u00eancia = [[Nashville, Tennessee|Nashville]], [[Tennessee]]{{citar jornal| url = https://www.washingtonpost.com/lifestyle/style/90s-folk-superstar-jewel-is-happy--finally-now-she-wants-to-know-are-you/2018/01/17/13125686-f61e-11e7-a9e3-ab18ce41436a_story.html?noredirect=on&utm_term=.8a54feaa6c71 |t\u00edtulo= \u201990s folk superstar Jewel is happy \u2014 finally. Now she wants to know: Are you? | acessodata = 30 de junho de 2018 |obra=The Washington Post |local=Washington | data=18 de janeiro de 2018 |primeiro =Caitlin |\u00faltimo =Gibson}}\n |nacionalidade = {{USAn|a}}\n |cidadania = \n |etnia = \n |religi\u00e3o = \n |nome_m\u00e3e = \n |nome_pai = \n |c\u00f4njuge = Ty Murray (2008-2014)\n |filhos = 1\n |parentesco = \n |alma_mater = \n |ocupa\u00e7\u00e3o = {{hlist|Cantora|compositora|escritora|poetisa|atriz}}\n |per\u00edodo_atividade = 1994\u2013presente\n |altura = \n |peso = \n |principais_trabalhos =\n |g\u00eanero_musical = {{hlist|[[Folk contempor\u00e2neo|Folk]]|[[m\u00fasica pop|pop]]|[[pop rock]]|[[m\u00fasica country|country]]}}\n |tipo_vocal = \n |instrumento = {{hlist|Vocal|viol\u00e3o|[[auto-harpa]]}}\n |per\u00edodo_musical = \n |gravadora = {{hlist|[[Atlantic Records]]|Valory}}\n |afilia\u00e7\u00f5es = {{hlist|The Rugburns|Joseph Brent}}\n |influ\u00eancias = \n |influenciados = \n |principais_pr\u00eamios = \n |fortuna = \n |website = {{URL|http://www.jeweljk.com|jeweljk.com}}\n |assinatura = \n |m\u00f3dulo = \n}}\n'''Jewel Kilcher''' ([[Payson (Utah)|Payson]], [[23 de maio]] de [[1974]])[https://www.imdb.com/name/nm0452962/bio Jewel Kilcher Biography] Internet Movie Database \u00e9 uma cantora, compositora, escritora, atriz e poetisa norte-americana. Durante sua carreira, Jewel recebeu quatro indica\u00e7\u00f5es ao [[Grammy Awards]] e vendeu 30 milh\u00f5es de \u00e1lbuns mundialmente, at\u00e9 2015.{{citar jornal|\u00faltimo1 =Varga|primeiro1 =George|t\u00edtulo=Jewel bares nearly all in her new memoir|url=http://www.sandiegouniontribune.com/news/2015/sep/05/jewel-interview/|acessodata=15 de setembro de 2015 |obra=The San Diego Union Tribune|data=5 de setembro de 2015}}\n\n==Vida e carreira==\nJewel nasceu em Payson, Utah, e foi criada na localidade de Homer, no [[Alasca]], onde cresceu cantando e fazendo [[iodelei]] em dupla com seu pai, um m\u00fasico local. Aos quinze anos de idade, ela recebeu uma bolsa de estudos parcial para estudar no Interlochen Arts Academy no estado de [[Michigan]], onde estudou [[\u00d3pera|canto cl\u00e1ssico]].\n\nAp\u00f3s sua gradua\u00e7\u00e3o, Jewel passou a cantar e compor em casas de caf\u00e9 e clubes locais em [[San Diego]], na [[Calif\u00f3rnia]], onde ela come\u00e7ou a ganhar aten\u00e7\u00e3o do p\u00fablico e, posteriormente, foi convidada a assinar um contrato com a gravadora Atlantic Records, que lan\u00e7ou seu \u00e1lbum de estreia ''[[Pieces of You]]'' (1995). O \u00e1lbum foi certificado com doze platinas nos Estados Unidos e se tornou um dos \u00e1lbuns de estreia mais vendidos de todos os tempos. Os singles \"You Were Meant for Me\", \"Who Will Save Your Soul\" e \"Foolish Games\" tiveram sucesso na [[Billboard Hot 100]]. Seus \u00e1lbuns seguintes ''Spirit'' (1998) e ''This Way'' (2001) alcan\u00e7aram o top dez na parada [[Billboard 200]]. \n\nSeu quinto \u00e1lbum de est\u00fadio, ''0304'' (2003), apresenta uma sonoridade mais focada no pop, diferente de seus \u00e1lbuns anteriores que exploram o folk e [[folk rock]]. ''0304'' foi sucedido por ''Goodbye Alice in Wonderland'' (2006) e ''Perfectly Clear'' (2008), esse segundo apresentando uma sonoridade influenciada pela [[m\u00fasica country]]. ''[[Sweet and Wild]]'' (2010) foi seu segundo \u00e1lbum country. Seu d\u00e9cimo segundo \u00e1lbum de est\u00fadio ''Picking Up the Pieces'' (2015) foi um retorno \u00e0 sua sonoridade folk do passado. Ela tamb\u00e9m lan\u00e7ou albuns dedicados ao p\u00fablico infantil, como ''Lullaby'' (2009) e ''The Merry Goes Round'' (2011), al\u00e9m dos \u00e1lbuns [[natal]]inos ''Joy: A Holiday Collection'' (1999) e ''Let It Snow'' (2013).\n\nJewel \u00e9 autora de diversos livros de poesia; sua primeira publica\u00e7\u00e3o foi ''A Night Without Armor'' (1998). Al\u00e9m disso, ela tamb\u00e9m \u00e9 atriz, tendo seu papel mais elogiado em ''[[Ride with the Devil]]'' (1999).\n\n== Discografia ==\n;\u00c1lbuns de est\u00fadio\n* 1994: ''[[Pieces of You]]''\n* 1998: ''Spirit''\n* 1999: ''Joy: A Holiday Collection''\n* 2001: ''This Way''\n* 2003: ''0304''\n* 2006: ''Goodbye Alice in Wonderland''\n* 2008: ''Perfectly Clear''\n* 2009: ''Lullaby''\n* 2010: ''[[Sweet and Wild]]''\n* 2011: ''The Merry Goes Round''\n* 2013: ''Let It Snow''\n* 2015: ''Picking Up the Pieces''\n\n===DVDs===\n*''Jewel: A Life Uncommon'' (1999)\n*''Jewel Live at Humphrey's'' (2004)\n*''Jewel: The Essential Live Songbook'' (2008)\n\n==Turn\u00eas==\n[[Imagem:Jewel (USO).jpg|170px|thumb|Jewel em 2000.|right]]\n*1997: Tiny Lights Tour\n*1997: Papillion Tour\n*1999: Spirit World Tour\n*2002: This Way World Tour\n*2002: New Wild West Acoustic Tour\n*2003-04: 0304 Acoustic Tour\n*2005: Tour For No Reason\n*2008: Goodbye Alice In Wonderland Tour\n*2009: Perfectly Clear Acoustic Tour\n*2009: Lullaby Acoustic Tour\n*2010: Star Light Caf\u00e9 Tour\n*2013: Greatest Hits Tour\n*2016: Picking Up the Pieces Tour\n*2017: Jewel's Handmade Holiday Tour\n\n== Livros ==\n* A Night Without Armor (1998)\n* Chasing Down The Dawn (2000)\n* Chasing Down The Dawn PV (2001)\n* Angel Standing By (1998)\n* Heart Song (1998)\n* Pieces Of Dream (1999)\n* Pieces of you - Pianon Lyrics & Guitar Tabs Edition\n* Pieces of you - Lyric & Photo Book\n* Spirit - Piano & Lyrics\n* This Way - Guitar Tabs Edition\t\n* Standig Still - Guitar Tabs Edition\t\n* Jupiter - Guitar Tabs Edition\n* Foolish Games - Guitar Tabs Edition\n* 1000 Miles Away - Guitar Tabs Edition\t\n* This Way Tour Book\n* Never Broken (2015)\n\n== Filmografia ==\n{{lista incompleta}}\n*''[[Ride with the Devil]]'' (1999)\n\n{{refer\u00eancias}}\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n*[http://www.jeweljk.com S\u00edtio oficial de Jewel]\n*[https://web.archive.org/web/20060315105140/http://home.nyc.rr.com/alweisel/usjewel.htm Entrevista com Jewel]\n{{Portal3|M\u00fasica|Mulheres|Estados Unidos}}\n\n[[Categoria:Cantores dos Estados Unidos]]\n[[Categoria:Atores dos Estados Unidos]]\n[[Categoria:M\u00fasicos vencedores do MTV Video Music Awards]]\n[[Categoria:Mulheres guitarristas]]\n[[Categoria:Recordistas de vendas de discos nos Estados Unidos]]\n[[Categoria:Jewel]]\n[[Categoria:Naturais de Utah]]"}],"images":[{"ns":6,"title":"Ficheiro:GClef.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Jewel (USO).jpg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Jewel Kilcher 05-18-2016 -6 (26905196050).jpg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Symbol venus.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:United States flag waving icon.svg"},{"ns":6,"title":"Ficheiro:Wiki letter w.svg"}]},"6108736":{"pageid":6108736,"ns":0,"title":"Flaviano Ribeiro Coutinho Filho","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Pol\u00edtico\n|nome =Flaviano Coutinho\n|imagem =[[Ficheiro:Replace this image male.png|150x150px]]\n|t\u00edtulo =[[C\u00e2mara dos Deputados|Deputado federal]] pela [[Para\u00edba]]\n|mandato =[[1963]]-[[1971]]\n|t\u00edtulo2 =[[Assembleia Legislativa da Para\u00edba|Deputado estadual]] pela [[Para\u00edba]]\n|mandato2 =[[1959]]-[[1963]]\n|data_nascimento ={{nascimento|11|6|1934|lang=br}}\n|local_nascimento=[[Jo\u00e3o Pessoa]], [[Para\u00edba|PB]]\n|data_morte ={{morte e idade|12|6|1986|11|6|1934|lang=br}}\n|local_morte =[[Paris]], [[Fran\u00e7a]]\n|alma_mater =[[Universidade Federal da Para\u00edba]]\n|c\u00f4njuge =Selda Falcone Ribeiro Coutinho\n|partido =[[Uni\u00e3o Democr\u00e1tica Nacional|UDN]], [[Alian\u00e7a Renovadora Nacional|ARENA]]\n|profiss\u00e3o =[[advogado]], [[Empresa|empres\u00e1rio]]\n}}\n\n'''Flaviano Ribeiro Coutinho Filho''' ([[Jo\u00e3o Pessoa]], [[Para\u00edba|PB]], [[11 de junho]] de [[1934]] {{mdash}} [[Paris]], [[Fran\u00e7a]], [[12 de junho]] de [[1986]]) foi um [[advogado]], [[Empresa|empres\u00e1rio]] e [[Pol\u00edtica|pol\u00edtico]] [[brasil]]eiro, outrora deputado federal pela [[Para\u00edba]].{{citar web || url= http://www.fgv.br/CPDOC/BUSCA/dicionarios/verbete-biografico/flaviano-ribeiro-coutinho-filho || titulo= Biografia de Flaviano Ribeiro Coutinho no CPDOC/FGV|| acessodata=21 de outubro de 2019}}{{citar web || url=https://www.camara.leg.br/deputados/131230/biografia || titulo= C\u00e2mara dos Deputados do Brasil: deputado Flaviano Ribeiro Coutinho|| acessodata=21 de outubro de 2019}}{{citar web|t\u00edtulo=Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral|url=http://www.tse.jus.br/ || acessodata=21 de outubro de 2019}}\n\n==Biografia==\nFilho de Flaviano Ribeiro Coutinho e Celeste Teixeira Ribeiro Coutinho. Em [[1964]] bacharelou-se em [[Hist\u00f3ria]] e [[Geografia]] pela [[Universidade Federal da Para\u00edba]] e em [[Filosofia]] pela [[Universidade do Estado do Rio de Janeiro]] em [[1966]]{{Nota de rodap\u00e9|Denominada \"Universidade do Estado da Guanabara\" na \u00e9poca de sua gradua\u00e7\u00e3o.}} e no ano seguinte graduou-se advogado na [[Universidade Federal de Pernambuco]], al\u00e9m de ter feito um curso no [[Instituto Superior de Estudos Brasileiros]].\n\nSua carreira pol\u00edtica come\u00e7ou na [[Uni\u00e3o Democr\u00e1tica Nacional|UDN]] ao eleger-se deputado estadual pela [[Para\u00edba]] em [[Elei\u00e7\u00f5es estaduais na Para\u00edba em 1958|1958]] e por esta legenda conquistou um mandato de deputado federal em [[Elei\u00e7\u00f5es estaduais na Para\u00edba em 1962|1962]], alternando a vida parlamentar com seus cursos de gradua\u00e7\u00e3o. Migrou \u00e0 [[Alian\u00e7a Renovadora Nacional|ARENA]] quando o [[Ditadura militar brasileira|Regime Militar de 1964]] outorgou o [[Bancadas parlamentares ap\u00f3s o bipartidarismo em 1965|bipartidarismo]] atrav\u00e9s do [[Ato Institucional n.\u00ba 2|Ato Institucional N\u00famero Dois]]{{citar web || url=http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/AIT/ait-02-65.htm || titulo= BRASIL. Presid\u00eancia da Rep\u00fablica. Ato Institucional N\u00famero Dois de 27/10/1965|| acessodata=22 de outubro de 2019}} sendo reeleito em [[Elei\u00e7\u00f5es estaduais na Para\u00edba em 1966|1966]]. Sua \u00faltima incurs\u00e3o pol\u00edtica aconteceu ao eleger-se suplente de senador na chapa de [[Milton Bezerra Cabral|Milton Cabral]] em [[Elei\u00e7\u00f5es estaduais na Para\u00edba em 1970|1970]].{{citar web|t\u00edtulo=Banco de dados do Tribunal Regional da Para\u00edba|url=http://www.tre-pb.jus.br/ || acessodata=21 de outubro de 2019}} A partir de ent\u00e3o dedicou-se \u00e0 iniciativa privada como diretor de empresas de sua fam\u00edlia no ramo sucroalcooleiro e a empreendimentos agropecu\u00e1rios. Faleceu em [[Paris]] durante uma viagem tur\u00edstica em companhia de sua esposa.\n\n==Fam\u00edlia==\nParente de [[Jo\u00e3o \u00darsulo]], [[Renato Ribeiro Coutinho]] (deputados federais pela [[Para\u00edba]]) e [[Odilon Ribeiro Coutinho]] (deputado federal pelo [[Rio Grande do Norte]]),{{citar web || url=https://www.camara.leg.br/deputados/130799/biografia || titulo= C\u00e2mara dos Deputados do Brasil: deputado Jo\u00e3o \u00darsulo || acessodata=21 de outubro de 2019}}{{citar web || url=https://www.camara.leg.br/deputados/131358/biografia || titulo= C\u00e2mara dos Deputados do Brasil: deputado Renato Ribeiro Coutinho || acessodata=21 de outubro de 2019}}{{citar web || url=https://www.camara.leg.br/deputados/131082/biografia || titulo= C\u00e2mara dos Deputados do Brasil: deputado Odilon Ribeiro Coutinho || acessodata=21 de outubro de 2019}} al\u00e9m de [[Fl\u00e1vio Ribeiro Coutinho]], eleito governador da Para\u00edba em [[Elei\u00e7\u00f5es estaduais na Para\u00edba em 1955|1955]] e irm\u00e3o de [[Marcus Odilon Ribeiro Coutinho]], deputado estadual pela Para\u00edba.\n\n{{Notas}}\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n{{Portal3|Pol\u00edtica|Para\u00edba|Biografias}}\n{{Controle de autoridade}}\n\n[[Categoria:Naturais de Jo\u00e3o Pessoa]]\n[[Categoria:Deputados federais do Brasil pela Para\u00edba]]\n[[Categoria:Deputados estaduais da Para\u00edba]]"}]},"201172":{"pageid":201172,"ns":0,"title":"Brasilsat B1","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Sat\u00e9lite\n |localiza\u00e7\u00e3o = 70\u00b0 W\n |imagem = Brasilsat B.jpg\n |imagem-tamanho = 150px\n |lan\u00e7amento = {{dtlink|10|8|1994|idade}}\n |veiculo = [[Ariane 4|Ariane-44LP H10+]]\n |peso = 1.757 [[Quilograma|kg]]\n |antena =\n |vida util = 12 anos\n |design = [[Hughes Aircraft|Hughes]]\n |\u00f3rbita = [[\u00d3rbita cemit\u00e9rio]] \n |operador = {{BRAb}} [[Embratel]]
{{BRAb}} [[Embratel Star One|Star One]]\n |cobertura = [[Brasil]]\n |carga ku =\n |carga c =\n |COSPAR = 1994-049A\n}}\nO '''Brasilsat B1''' foi um [[Sat\u00e9lite de comunica\u00e7\u00e3o]] [[Sat\u00e9lite geoestacion\u00e1rio|geoestacion\u00e1rio]] [[brasil]]eiro pertencente a fam\u00edlia [[Brasilsat]], constru\u00eddo pela [[Hughes Aircraft|Hughes]], na maior parte de sua vida \u00fatil ele esteve localizado na posi\u00e7\u00e3o orbital de 70 graus de longitude oeste e era operado pela Star One (atual [[Embratel Star One]]), uma empresa subsidi\u00e1ria da [[Embratel]]. Possuindo polariza\u00e7\u00e3o linear e a capacidade de 29 [[Transponder (sat\u00e9lite de comunica\u00e7\u00e3o)|transponders]] 28 em [[banda C]] e um em [[banda X]].{{citar web| url = http://www.portalbsd.com.br/charts/charts.php?ir=b2 | t\u00edtulo = Lista de Sat\u00e9lites | publicado = Portal BSD | acessodata=24 de mar\u00e7o de 2012}} O sat\u00e9lite foi baseado na [[Plataforma de sat\u00e9lite|plataforma]] [[HS-376W]] e sua expectativa de vida \u00fatil era de 12 anos.{{citar web|l\u00edngua=en | url = http://space.skyrocket.de/doc_sdat/brasilsat-b.htm | t\u00edtulo = Sat\u00e9lite B 1, 2, 3, 4 | publicado = Gunter's Space Page | acessodata = 24 de janeiro de 2014}} O dispositivo saiu de servi\u00e7o em dezembro de [[2010]] e foi transferido para a [[\u00f3rbita cemit\u00e9rio]].{{citar web|l\u00edngua=en | url = http://archive.is/B0mbP | t\u00edtulo = Brasilsat B1 | publicado = The Satellite Encyclopedia | acessodata = 24 de janeiro de 2014}}\n\n== Principais caracter\u00edsticas ==\n* Posi\u00e7\u00e3o orbital: 68,0\u00ba W\n* Cobertura: Brasil\n* N\u00ba. de transponders: 28\n* Frequ\u00eancia: ([[Banda C]] Banda de subida {{Fmtn|5850}} at\u00e9 {{Fmtn|6425}} [[MHz]], e banda de descida de {{Fmtn|3625}} at\u00e9 {{Fmtn|4200}} MHz com polariza\u00e7\u00e3o do sinal linear).\n* Data de lan\u00e7amento: 10 de Agosto de 1994\n* Fabricante (Modelo): Hughes (HS 376 W)\n* Local de lan\u00e7amento/Ve\u00edculo lan\u00e7ador: Arianespace / Ariane 44 LP\n* Previs\u00e3o de opera\u00e7\u00e3o do sat\u00e9lite: 1994-2006 - 12 anos\n\n== Hist\u00f3ria ==\nEle fez parte da segunda gera\u00e7\u00e3o de sat\u00e9lites controlados pelo [[Brasil]], constru\u00eddo entre [[Estados Unidos]] e o [[Brasil]]. Era um sat\u00e9lite de grande tamanho, mais poderoso que a gera\u00e7\u00e3o anterior.''Site'' da [[Boeing]], ''History'', ''376 Satellite'' [http://www.boeing.com/history/boeing/376sat.html [em linha]]Os sat\u00e9lites HS-376 (\"Hughes Space\" 376) passaram a se chamar \"[[Boeing 376]]\" ap\u00f3s a compra da [[Hughes Aircraft#Hughes Space and Communications Company|Hughes Space and Communications Company]] pela [[Boeing]] O modelo HS-376W (HS 376 ''wide'') contou apenas com quatro sat\u00e9lites, os da s\u00e9rie [[Brasilsat]] B. Al\u00e9m do maior tamanho, este modelo operava com combust\u00edvel bipropelente, o que permitia economia de combust\u00edvel durante as manobras feitas durante a miss\u00e3o de lan\u00e7amento.\n\nA empresa [[Boeing|Boeing Company]] contratou a aquisi\u00e7\u00e3o de tr\u00eas sat\u00e9lites da ent\u00e3o [[Hughes Aircraft|Hughes Electronics Corporation]]. Como parte do contrato, a Hughes dividiria parte do trabalho com a firma [[Promon Engenharia]] de [[S\u00e3o Paulo (estado)|S\u00e3o Paulo]]. O [[INPE|Instituto Nacional de Pesquisa Espacial]] (INPE), de [[S\u00e3o Jos\u00e9 dos Campos]], foi o local de testes dos sat\u00e9lites Brasilsat B1 e [[Brasilsat B2|B2]]. Os sat\u00e9lites Brasilsat B3 e B4 foram testadas nos laborat\u00f3rios da Hughes.\n\nO contrato tamb\u00e9m inclu\u00eda a renova\u00e7\u00e3o dos equipamentos de sensoriamentos e de [[telemetria]] do [[Centro de Rastreamento de Sat\u00e9lites de Guaratiba]], regi\u00e3o do estado do [[Rio de Janeiro (estado)|Rio de Janeiro]], al\u00e9m da automa\u00e7\u00e3o e da instala\u00e7\u00e3o de equipamentos de seguran\u00e7a na [[Esta\u00e7\u00e3o de Controle de Tangu\u00e1]].\n\nO sat\u00e9lite operou na longitude de 70,0 graus oeste, antes ocupada pelo [[Brasilsat A2]].\n\nO Brasilsat B1 foi o primeiro sat\u00e9lite lan\u00e7ado da segunda gera\u00e7\u00e3o de sat\u00e9lites de comunica\u00e7\u00f5es do Brasil. A nova s\u00e9rie de sat\u00e9lites chamados de Brasilsat B. A antiga [[empresa estatal]] brasileira [[Embratel]], hoje privatizada, assinou um contrato em agosto de [[1990]] para a constru\u00e7\u00e3o dos dois primeiros sat\u00e9lites da s\u00e9rie, o Brasilsat B1 e o Brasilsat B2. Em dezembro de [[1995]], com os novos sat\u00e9lites em \u00f3rbita e n\u00e3o conseguindo dar conta da demanda de clientes, a Embratel decidiu lan\u00e7ar um terceiro sat\u00e9lite, o [[Brasilsat B3]]. O quarto e \u00faltimo sat\u00e9lite da s\u00e9rie, o [[Brasilsat B4]], foi ordenado em junho de [[1998]]. O Brasilsat B1 foi operado diretamente pela [[Embratel]] at\u00e9 no final de [[2000]], quando foi criada a [[Embratel Star One|Star One]] uma ent\u00e3o subsidi\u00e1ria da mesma, que foi destinada a administra\u00e7\u00e3o da antiga frota de sat\u00e9lites da Embratel.\n\nAp\u00f3s o sat\u00e9lite ter sido lan\u00e7ado em agosto de [[1994]], o mesmo foi colocado na posi\u00e7\u00e3o orbital de 70 graus de longitude oeste, onde ele permaneceu at\u00e9 o m\u00eas de fevereiro de [[2007]], quando foi movido em maio de 2007 para 75 graus oeste em [[\u00f3rbita inclinada]], local em que o mesmo permaneceu at\u00e9 julho de [[2008]], quando foi transferido para 68 graus oeste em [[\u00f3rbita inclinada]], o Brasilsat B1 permaneceu nesta posi\u00e7\u00e3o at\u00e9 2 de dezembro de [[2010]] quando saiu de servi\u00e7o e foi enviado para a [[\u00f3rbita cemit\u00e9rio]].\n\nO seu substituto na posi\u00e7\u00e3o orbital de 70 graus oeste para continuar com as transmiss\u00f5es de [[R\u00e1dio (comunica\u00e7\u00e3o)|r\u00e1dio]], [[televis\u00e3o]] e servi\u00e7os de dados, foi o sat\u00e9lite [[Brasilsat B4]] que foi transferido provisoriamente para a posi\u00e7\u00e3o orbital de 70 graus oeste em fevereiro de [[2007]], ap\u00f3s o fim da vida \u00fatil do Brasilsat B1, local onde o B4 ficou at\u00e9 em junho de [[2008]] quando o mesmo foi substitu\u00eddo nesta posi\u00e7\u00e3o orbital pelo [[Star One C2]], que foi lan\u00e7ado em [[2008]], e est\u00e1 cobrindo o [[Brasil]], pa\u00edses da [[Am\u00e9rica Latina]].{{citar web|l\u00edngua=en | url = http://space.skyrocket.de/doc_sdat/starone-c1.htm | t\u00edtulo = Star One C1 | publicado = Gunter's Space Page | acessodata = 24 de janeiro de 2014}}\n\n== Lan\u00e7amento ==\nO sat\u00e9lite foi lan\u00e7ado com sucesso ao espa\u00e7o no dia [[10 de agosto]] de [[1994]],[http://www.starone.com.br/internas/brasilsat_b1/index.jsp Brasilsat B1], ''site'' da empresa [[Embratel Star One|Star One]], controladora do sat\u00e9lite por meio de um ve\u00edculo [[Ariane 4|Ariane-44LP H10+]] a partir do [[Centro Espacial de Kourou]], na [[Guiana Francesa]], juntamente com o sat\u00e9lite [[Turksat 1B]]. Ele tinha uma massa de lan\u00e7amento de {{Fmtn|1757}} kg.\n\n== Capacidade e cobertura ==\nO Brasilsat B1 era equipado com 28 [[Transponder (sat\u00e9lite de comunica\u00e7\u00e3o)|transponders]] em [[banda C]] e um em [[banda X]] para prestar servi\u00e7os de telecomunica\u00e7\u00f5es para o [[Brasil]].{{citar web|l\u00edngua=en | url = http://www.satbeams.com/satellites?norad=23199 | t\u00edtulo = Brasilsat B1 | publicado = SatBeams - Satellite Details | acessodata = 24 de janeiro de 2014}}\n\n== Propuls\u00e3o ==\nOs sat\u00e9lites da s\u00e9rie [[HS-376]] tem um motor de combust\u00edvel s\u00f3lido para fazer a transfer\u00eancia entre a [[\u00f3rbita de transfer\u00eancia de Hohmann]] e a [[\u00f3rbita geoestacion\u00e1ria]], e executam as demais manobras orbitais utilizando [[hidrazina]]. No caso da s\u00e9rie [[HS-376W]], os 4 tanques de hidrazina s\u00e3o substitu\u00eddos por 2 tanques de [[tetr\u00f3xido de nitrog\u00eanio]] e 2 tanques de [[metil hidrazina]]. Este combust\u00edvel \u00e9 utilizado tanto para a transfer\u00eancia entre a \u00f3rbita de transfer\u00eancia de Hohmann e a \u00f3rbita geoestacion\u00e1ria quanto para as manobras orbitais. Assim, um bom planejamento das manobras de transfer\u00eancia permite economia de combust\u00edvel, aumentando a vida do sat\u00e9lite.\n\n== Ver tamb\u00e9m ==\n* [[Star One (sat\u00e9lite)]]\n* [[SGDC]]\n\n{{Notas e refer\u00eancias}}\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n* [http://www.starone.com.br/english/starone/nossa_frota/satelites2.php Sat\u00e9lite Brasilsat B]\n\n{{Sat\u00e9lites Brasileiros}}\n\n[[Categoria:Star One]]\n[[Categoria:Sat\u00e9lites de telecomunica\u00e7\u00f5es]]\n[[Categoria:Sat\u00e9lites geoestacion\u00e1rios]]"}]},"1807091":{"pageid":1807091,"ns":0,"title":"Martign\u00e9-Briand","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Comuna da Fran\u00e7a|\n|nome = Martign\u00e9-Briand\n|regi\u00e3o = Pays de la Loire\n|departamento = Maine-et-Loire\n|\u00e1rea = 27.21\n|altitude = \n|latP = N| latG = 47| latM = 14|latS = 02\n|lonP = W| lonG = 0| lonM = 25|lonS = 44\n|popula\u00e7\u00e3o = 1705\n|densidade = auto\n|censo = 1999\n|insee = 49191\n|insee_ref = s\n|c\u00f3dpostal = 49540 \n|mapa = \n|mapaX = \n|mapaY = \n|escudo = Blason ville fr Martign\u00e9-Briand (Maine-et-Loire).svg\n|bandeira = \n|imagem = Martign\u00e9-Briand Chateau.JPG\n|legenda = \n|gent\u00edlico = \n|website = \n|notas = \n}}\n'''Martign\u00e9-Briand''' \u00e9 uma ex-[[comuna francesa]] na [[Regi\u00f5es administrativas francesas|regi\u00e3o administrativa]] da [[Pays de la Loire]], no [[Departamentos franceses|departamento]] de [[Maine-et-Loire]]. Estendeu-se por uma \u00e1rea de 27,21 [[Quil\u00f3metro quadrado|km\u00b2]]. {{Pop comuna francesa2|49191|27.21}}\n\nEm 1 de janeiro de 2017 foi fundida com as comunas de [[Chavagnes]] e [[Notre-Dame-d'Allen\u00e7on]] para a cria\u00e7\u00e3o da nova comuna de [[Terranjou]].[https://www.legifrance.gouv.fr/eli/arrete/2016/11/10/INTB1636190A/jo/texte Arr\u00eat\u00e9 pr\u00e9fectoral] 10 de novembro de 2016 {{fr}} \n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n{{esbo\u00e7o-geofr}}\n\n[[Categoria:Antigas comunas de Maine-et-Loire]]"}]},"1912260":{"pageid":1912260,"ns":0,"title":"La R\u00e9union (falanst\u00e9rio)","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Sem-fontes|data=dezembro de 2012}}\n'''La R\u00e9union''' foi uma [[comunalismo experimental|comunidade experimental]] (conhecida como [[falanst\u00e9rio]] na terminologia [[Charles Fourier|fourierista]] e como [[socialismo ut\u00f3pico|socialista ut\u00f3pica]] nos termos [[marxista]]s) formada em 1855 por colonos [[franceses]], [[belga]]s, e [[su\u00ed\u00e7o]]s aproximadamente a tr\u00eas milhas a oeste da Torre Reunion na periferia de [[Dallas]], estado [[estadunidense]] do [[Texas]].\n\nSeus fundadores foram inspirados pela proposta do [[fil\u00f3sofo]] franc\u00eas Francois Marie Charles Fourier. Seguidores de Fourier estabeleceram ao todo 29 col\u00f4nias similares em v\u00e1rias partes dos [[Estados Unidos]] durante o [[s\u00e9culo XIX]]. A col\u00f3nia pr\u00f3xima da atual Dallas foi incorporada \u00e0 cidade emergente de Dallas em torno de 1860.\n\n== Ver tamb\u00e9m ==\n* [[Falanst\u00e9rio do Sa\u00ed]]\n* [[Falange Norte-americana (falanst\u00e9rio)]]\n\n{{esbo\u00e7o-anarquismo}}{{esbo\u00e7o-sociologia}}\n\n[[Categoria:Falanst\u00e9rios]]\n[[Categoria:Socialismo]]"}]},"532817":{"pageid":532817,"ns":0,"title":"El Quebracho","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"'''El Quebracho''' \u00e9 uma junta de governo da [[Prov\u00edncias da Argentina|prov\u00edncia]] de [[Entre R\u00edos (prov\u00edncia)|Entre R\u00edos]], na [[Argentina]].{{Citar web |url=https://www.argentina.gob.ar/sites/default/files/base_municipios_0.pdf |t\u00edtulo=Base de munic\u00edpios |publicado=Governo da Argentina |data=2010 |acessodata=8 de setembro de 2019}}\n\n{{Refer\u00eancias}}\n\n{{esbo\u00e7o-geoar}}\n\n[[Categoria:Cidades de Entre R\u00edos (Argentina)]]"}]},"3211277":{"pageid":3211277,"ns":0,"title":"George Alexander","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Ator\n |nome = George Alexander\n |ocupa\u00e7\u00e3o = [[ator]] e [[Encenador|diretor de teatro]]\n |imagem = Harvard Theatre Collection - George Alexander TCS 1.257.jpg\n |nome_denascimento = George Alexander Gibb Samson\n |nascimento_data = {{dni|19|6|1858|sem idade|lang=br}}\n |nascimento_local = [[Reading]]\n |nacionalidade = {{GBRb}} [[Reino Unido da Gr\u00e3-Bretanha e Irlanda]]\n |morte_data = {{morte|15|3|1918|19|6|1858}}\n |morte_local = [[Londres]]\n |IMDB_id = 0018440\n}}\n[[Imagem:George Alexander, Vanity Fair, 1894-02-22.jpg|thumb|220px|
Alexander [[Caricatura|caricaturizado]] por [[Leslie Ward]] na [[Vanity Fair (revista hist\u00f3rica)|Vanity Fair]], 22 de fevereiro de 1894.
]]\n'''George Alexander''' ([[Reading]], 19 de junho de 1858 \u2014 [[Londres]], 15 de mar\u00e7o de 1918), nascido '''George Alexander Gibb Samson''', foi um [[ator]] e [[Encenador|diretor de teatro]] [[Ingleses|ingl\u00eas]].\n\n== Biografia ==\nAlexander nasceu em [[Reading]], [[Berkshire]]. Come\u00e7ou a atuar no teatro amador em 1875. Quatro anos depois, seguiu a carreira profissional de ator, fazendo sua estreia em [[Londres]] em 1881. Atuou em muitos pap\u00e9is em companhias importantes, incluindo a do [[Lyceum Theatre (Londres)|Lyceum]] de Sir [[Henry Irving]].\n\nEm 1890, produziu sua primeira pe\u00e7a no Teatro Avenida e em 1891 se tornou ator e diretor do [[St James's Theatre]], onde produziu diversas pe\u00e7as importantes do per\u00edodo, tais como ''[[Lady Windermere's Fan]]'' de [[Oscar Wilde]] (1892). Apareceu em ''[[The Second Mrs Tanqueray]]'' de Sir [[Arthur Wing Pinero]], na qual interpretou Aubrey Tanqueray e que fez de [[Patrick Campbell]] uma estrela do teatro.\n\nUma das noites mais famosas do teatro do [[s\u00e9culo XIX]] ocorreu em 14 de fevereiro de 1895, quando ''[[The Importance of Being Earnest]]'' de Oscar Wilde foi encenada. O [[Eduardo VII do Reino Unido|Pr\u00edncipe de Gales]], estava na plateia e podiam ser vistos muitos policiais patrulhando as ruas pr\u00f3ximas ao teatro. Uma informa\u00e7\u00e3o chegou ao autor e ao ator/diretor de que o pai de [[Alfred Douglas|Lorde Alfred Douglas]], o [[John Douglas, 9.\u00ba Marqu\u00eas de Queensberry|Marqu\u00eas de Queensberry]] estava esperando para entrar no teatro e criar uma confus\u00e3o durante a apresenta\u00e7\u00e3o. Felizmente, o Marqu\u00eas foi retirado das instala\u00e7\u00f5es e em protesto jogou na sarjeta o seu buqu\u00ea grotesco de legumes que estava carregando.\n\nQueensberry, em seguida, deu prosseguimento aos eventos que levaram \u00e0 queda e desgra\u00e7a de Wilde. Ap\u00f3s a sua liberta\u00e7\u00e3o da pris\u00e3o em 1897, Wilde mudou-se para o [[Europa continental|continente]]. Afirmou ter visto Alexander no sul da [[Fran\u00e7a]], mas que o ator lhe deu \"um sorriso torto e doentio e apressou-se sem parar\". Mais tarde, em 1900, Alexander, que tinha adquirido os direitos da pe\u00e7a ''The Importance of Being Earnest'' e ''Lady Windermere's Fan'', visitou Wilde em [[Paris]], e ofereceu ao ex-escritor miser\u00e1vel algum pagamento volunt\u00e1rio sobre as pe\u00e7as e deixou, em testamento, os direitos das pe\u00e7as aos filhos separados de Wilde.''Oscar Wilde'' por Richard Ellman, publicado em 1987\n[[Imagem:The Importance of Being Earnest - Cigarettecase.jpg|thumb|esquerda|220px|
[[Allan Aynesworth]] (esquerda) na produ\u00e7\u00e3o original de ''The Importance of Being Earnest'' (1895) com George Alexander (direita).
]]\n\nSob a administra\u00e7\u00e3o de Alexander, o St James's Theatre foi dito ter sido modernizado na apar\u00eancia e vestu\u00e1rio. A imagina\u00e7\u00e3o criativa de Walter Crane criou projetos para a decora\u00e7\u00e3o das paredes do sagu\u00e3o da entrada. Elas foram cobertas com papel de relevo nas cores verde e ouro. Por um lado, uma lareira, curiosamente esculpidas em madeira de nogueira, era encimada por uma imagem de [[V\u00eanus (mitologia)|V\u00eanus]] emergindo de uma concha, pintada por J. Macbeth. Enquanto que do outro lado ficava a bilheteria, com toda a apar\u00eancia de uma elegante cabine, com um rel\u00f3gio antigo e ornamentos em tons azul e branco. Sobre o ch\u00e3o estavam espalhados ricos tapetes e carpetes [[\u00cdndia|indianos]].\n\nEm 1896 foi apresentada a pe\u00e7a ''[[The Prisoner of Zenda (romance)|The Prisoner of Zenda]]'' de [[Anthony Hope]] e mais estreias de Pinero somaram-se aos j\u00e1 esmagadores \u00eaxitos do St James's Theatre, incluindo o ''Paolo and Francesca'' (1902) de [[Stephen Phillips]]. A pe\u00e7a de [[Henry James]], ''Guy Domville'' (1895), foi um raro fracasso.\n\nTendo-se tornado um ator, em vez de um financista, como desejava sua fam\u00edlia, Alexander dedicou-se ao desenvolvimento da com\u00e9dia moderna nos palcos. Foi aqui que o seu verdadeiro talento brilhou. Com um leve ar c\u00f4mico e uma gra\u00e7a delicada Alec, como era carinhosamente conhecido, deu vida a muitas pe\u00e7as do g\u00eanero. Como locat\u00e1rio do St. James', recebeu muito apoio de sua esposa, que se responsabilizou por grande parte da organiza\u00e7\u00e3o do vestu\u00e1rio e guarda-roupa. Isto incluiu a sele\u00e7\u00e3o de adere\u00e7os e roupas da moda, atendendo as medidas dos atores, tanto para roupas e perucas, como tamb\u00e9m trabalhar com uma s\u00e9rie de artistas c\u00eanicos. Muitos artistas conhecidos da Royal Academy queriam dar orienta\u00e7\u00f5es ou at\u00e9 mesmo pintar os cen\u00e1rios do St. James's. Uma ajuda valiosa foi a de [[Lawrence Alma-Tadema]]. Alma-Tadema trabalhou tamb\u00e9m para Sir [[Henry Irving]], no Lyceum Theatre.\n\nGeorge Alexander permaneceu no St. James's Theatre at\u00e9 o final de sua vida. Aparece como um personagem no romance de [[David Lodge]] sobre a vida de Henry James, ''Author, Author''. Recebeu em 1911 a honra de [[Cavaleiro Celibat\u00e1rio|cavaleiro]] por seus servi\u00e7os prestados ao teatro. Em 1912, tornou-se membro do London County Council, com \"LCC\", ap\u00f3s seu nome. Teve papel atuante no Actors' Orphanage Fund (atual [[TACT (The Actors' Charitable Trust)|Actors' Charitable Trust]]), servindo como administrador por mais de dez anos, presidindo as reuni\u00f5es gerais ap\u00f3s a morte de Sir Henry Irving.\n\n{{Refer\u00eancias|Notas e refer\u00eancias}}\n{{refbegin}}\n* {{Britannica1911}}\n* {{Wikisource1911Enc Citation|Alexander, George}}\n\n== Liga\u00e7\u00f5es externas ==\n* {{commons-inline|Category:George Alexander (actor)|George Alexander}}\n* {{Imdb nome|id=0018440|nome=George Alexander}}\n{{refend}}\n\n{{Controle de autoridade}}\n\n{{DEFAULTSORT:Alexander, George}}\n[[Categoria:Knights Bachelor]]\n[[Categoria:Naturais de Reading]]\n[[Categoria:Atores de teatro]]\n[[Categoria:Atores da Inglaterra]]\n[[Categoria:Empres\u00e1rios da Inglaterra]]"}]},"4468002":{"pageid":4468002,"ns":0,"title":"Cataratas Olo'upena","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Info/Cachoeira\n|nome =Cataratas Olo'upena\n|outro_nome =\n|imagens_tamanho =220\n|imagem = \n|legenda = \n|altura = 900\n|posi\u00e7\u00e3o = 4\n|rio = \n|cidade = \n|pa\u00eds = {{USA}}\n|mapa =Hava\u00ed\n|mapa_alt = \n|mapa_legenda =Localiza\u00e7\u00e3o das Cataratas Olo'upena no Havai\n|latd=21 |latm=9 |lats=53 |latNS=N\n|longd=156 |longm=51 |longs=34 |longEW=W\n}}\nAs '''Cataratas Olo'upena''' s\u00e3o quedas de \u00e1gua localizadas na parte nordeste da ilha de [[Molokai]], no [[Havai]],[http://www.world-waterfalls.com/waterfall.php?num=747 Olo'upena Falls | World Waterfall Database: World's Tallest Waterfalls] e tidas como a quarta mais alta queda de \u00e1gua do mundo.[http://www.world-waterfalls.com/database.php?s=N&t=H&orderby=height&sortLimit=300 World Waterfall Database: World's Tallest Waterfalls]\n\nEstas quedas formam-se numa linha de \u00e1gua sazonal e caem diretamente no oceano, entre os vales Pelekunu e Wailau. S\u00e3o observ\u00e1veis apenas do mar ou do ar.[http://www.wondermondo.com/Countries/NA/US/Hawaii/Oloupena.htm Olo'upena Falls | Wondermondo]\n\n== Ver tamb\u00e9m ==\n* [[Anexo:Lista de cataratas mais altas da Terra|Lista das quedas de \u00e1gua mais altas do mundo]]\n\n{{refer\u00eancias}}\n\n{{esbo\u00e7o-geousa}}\n{{Portal3|Geografia|Havai}}\n\n{{DEFAULTSORT:Oloupena}}\n[[Categoria:Quedas de \u00e1gua do Havai]]"}]},"1991371":{"pageid":1991371,"ns":0,"title":"San Marino nos Jogos Ol\u00edmpicos de Ver\u00e3o de 2000","revisions":[{"contentformat":"text/x-wiki","contentmodel":"wikitext","*":"{{Sem fontes|data=mar\u00e7o de 2020}}{{Infobox Olympics San Marino\n|jogos=Ver\u00e3o de 2000\n|competidores=\n|esportes =\n|ouro =\n|prata =\n|bronze =\n|total =\n|posi\u00e7\u00e3o =\n|bandeira =\n}}\n'''[[San Marino]]''' participou dos [[Jogos Ol\u00edmpicos de Ver\u00e3o de 2000]] em [[Sydney]], [[Austr\u00e1lia]].\n\n\n{{Esbo\u00e7o-jogos ol\u00edmpicos}}\n\n{{Pa\u00edses nos Jogos Ol\u00edmpicos de Ver\u00e3o de 2000}}\n\n[[Categoria:Pa\u00edses nos Jogos Ol\u00edmpicos de Ver\u00e3o de 2000]]\n[[Categoria:San Marino nos Jogos Ol\u00edmpicos|2000]]\n[[Categoria:Desporto em San Marino em 2000]]\n{{Portal3|Eventos multiesportivos}}"}]}}}}